Voldemort origins of the heir
Data de lançamento: 13 de janeiro de 2018 
Direção: Gianmaria Pezzato
Elenco: Stefano Rossi, Gelsomina Bassetti, Andrea Baglio...
Gêneros: Fantasia, Aventura
Avaliação: 3/5

Sinopse: "Tom Riddle (Stefano Rossi) sai da escola de Hogwarts e vai trabalhar na Borgin e Burkes, passando a coletar Horcruxes. E a misteriosa morte da herdeira de Lufa-Lufa, Hepzibah Smith (Gelsomina Bassetti) em 1943, que foi supostamente envenenada por seu elfo doméstico".

Oi gente! Tudo bem com vocês? Hoje teremos a resenha de um filme independente que acredito que muitos ficaram ansiosos com a estreia, o filme da origem de voldemort, Voldemort origins of the heir. 

O filme mostra Tom Riddle em sua vida em hogwarts junto com outras três pessoas que também seriam herdeiros das casas, Grisha Mclaggen herdeira de Gryffindor, Lazarus Smith herdeiro de Hufflepuff e Wiglaf Sigurdsson herdeiro de Ravenclaw. Eles são um quarteto de amigos em hogwarts e isso tudo é abandonado quando Tom começa a trabalhar na Borgin e Burkes, uma loja de artefatos de magia das trevas e é claro acaba surpreendendo todos com seu novo trabalho. 

O filme é narrado pela herdeira de Gryffindor, Grisha Mclaggen que após ser capturada por tentar roubar o diário de Tom Riddle é interrogada pelo auror general Makarov, conta as coisas que viveu junto com Tom e sobre a misteriosa morte de Hepzibah Smith que supostamente foi morta por seu elfo doméstico e nos leva de volta a Hogwarts para conhecer esse passado de Tom Riddle. 


O filme teve muitas críticas negativas até o momento, devemos levar em conta o fato de ser um filme independente, mas não podemos negar os erros cometidos e a falta de clímax no filme. 

Temos os personagens novos que foi uma coisa muito criativa colocar os herdeiros das outras casas na história, foi demais conhecer o herdeiro da Corvinal (minha casa!) e das outras casas e descobrir que eles eram amigos (claro que isso foi uma coisa inventada pelos roteiristas já que a J.K nunca mencionou isso alguma vez). 
Mas... O fato é que: Tom Riddle tinha amigos? Participava de um grupo de amigos? Isso soa mesmo estranho não é? Tom Riddle nunca aprendeu a amar pelo fato de ser um fruto de uma poção do amor que sua mãe Mérope Gaunt fez para seu pai trouxa Tom Riddle e que após o efeito passar, Tom Riddle a abandonou. Isso acabou sendo contraditório no filme no momento em que ele participa de um grupo de amigos, já que Voldemort despreza pessoas que não chegam ao seu nível de inteligência, ele mesmo fala isso no filme para seus amigos e fica mais contraditório ainda. 

O filme foi dublado em inglês e eu achei desnecessário isso já que o elenco é italiano poderiam manter a língua oficial e a dublagem inglês acabou atrapalhando muito, ficou sem sincronia com a boca, digamos assim, dos personagens, a dublagem acabava e os personagens continuavam mexendo a boca e acabou atrapalhando o telespectador. 

O filme tem 52 minutos e acabou sendo bem entediante por possuir cenas desnecessárias também, cenas do interrogatório de Grisha que foram super cansativas. 

Mas os efeitos audiovisuais foram incríveis, o momento em que hogwarts aparece foi maravilhoso relembrar esse mundo mágico! Stefano Rossi foi maravilhoso como Tom Riddle apesar do fato de ele ter amigos em hogwarts rsrs. Ele se transformou em Voldemort e acredito que as cenas em que ele mostra seu verdadeiro eu foram as mais interessantes e legais. O filme acabou sem um clímax e isso foi bem ruim, não senti uma ansiedade em nenhum momento do filme. 

Aconselho vocês a assistirem ao filme e comentarem aqui o que vocês acharam e se concordam com essa resenha :)

Paula Nunes.

Fala sério, mãe
Data de lançamento: 28 de dezembro de 2017
Direção: Pedro Vasconcelos
Elenco: Larissa Manoela, Ingrid Guimarães, Marcelo Laham...
Gênero: Comédia
Avaliação: 4/5

Sinopse: "Ângela Cristina (Ingrid Guimarães), mãe da adolescente Maria de Lourdes (Larissa Manoela), está tendo a experiência de guiar sua filha durante uma das fases mais complicadas da vida. Ela vive uma montanha-russa de emoções, com medos, frustrações e um caminhão de queixas para descarregar. Por outro lado, Malu, como prefere ser chamada, também tem suas insatisfações. Teimosa, sofre com os cuidados excessivos e com o jeito conservador da mãe".

Oi gente! Tudo bem com vocês? Eu dei uma sumida daqui do blog, mas voltei com as postagens normais agora 4 vezes por semana! E hoje trago a resenha de um filme que eu esperei muito para assistir que é Fala sério, mãe!

O filme é baseado na obra de Thalita Rebouças (uma das minhas escritoras favorita) que conta principalmente da perspectiva de Malu (Maria de Lourdes) a vida entre a mãe e a filha e todas as coisas que elas passaram juntas. O filme começa sendo narrado pela Ângela Cristina que conta como foi ter a Malu, os cuidados, as primeiras festas de pijama e depois os outros irmãos de Malu e depois de Malu crescer quem passa a contar a história é ela. 

No filme nos deparamos com várias coisas que aconteceram dês dos primeiros meses de Malu e Larissa Manoela interpretou maravilhosamente a nossa protagonista arrancando muitas risadas e lágrimas também dos telespectadores, mas e Ingrid Guimarães minha gente? 
Ingrid interpretou PERFEITAMENTE dona Ângela e o laço entre ela e Malu realmente foi uma coisa forte e fez o telespectador sentir isso. 

O filme lembra muito "Minha Mãe é Uma Peça" onde Paulo Gustavo faz a dona Hermínia e tivemos muitas semelhanças entre a dona Ângela e a dona Hermínia como no cuidado dos filhos e até mesmo no relacionamento com o marido. E pra quem viu o trailer, o Paulo Gustavo faz uma pequena participação em "Fala Sério, Mãe" em uma cena hilária. E também não podemos esquecer que Ingrid Guimarães também fez o filme "Minha Mãe é uma Peça" onde ela interpreta a mulher do ex marido de dona Hermínia, Soraia. 



O filme mostra a relação de mãe e filha como melhores amigas que é exatamente o que Malu se torna da mãe, mostra que a filha não esconde nada da mãe e conta seus segredos querendo conselhos de mãe e amiga. 
O filme além de engraçado também é comovente mostrando quando a filha cresce e decide fazer outras coisas que uma adulta faria, quando começa seu primeiro relacionamento, suas primeiras viagens...

Larissa Manoela mostra seu talento nas telonas e incorpora Malu de uma forma incrível! Todos os personagens são extremamente cativantes como são no livro de Thalita. O filme é perfeito pra assistir agarradinho na sua mãe e dar boas risadas com ela.

Paula Nunes.

O Universo de Harry Potter de A a Z
Autor (a): Aubrey Malone
Páginas: 160
Editora: Ltda
Avaliação: 3/5

Sinopse: "Uma geração de crianças do mundo inteiro embarcou no Expresso de Hogwarts em direção a um mundo mágico cheio de criaturas incríveis, feitiços poderosos e aventuras inesquecíveis. Por anos, jovens atravessaram a plataforma 9 ¾ da estação King’s Cross e criaram memórias extraordinárias na companhia de Harry, Rony e Hermione.
Todo fã de Harry Potter gostaria de ter uma penseira para refrescar a mente e relembrar cada personagem, lugar ou criatura fantástica que aparece nas páginas escritas por J.K Rowling. Mas como se lembrar do nome dos feitiços e das maldições imperdoáveis? Ou das plantas da aula de Herbologia da senhora Sprout? Ou ainda dos lugares visitados com a ajuda do Mapa do Maroto?
O universo de Harry Potter de A a Z permite reviver as recordações que marcaram a infância de muita gente, trazendo ainda curiosidades sobre a vida de J.K Rowling, o incrível sucesso da série, os filmes e seus atores."

Oi gente! Tudo bem? 
Hoje eu trago a resenha de um livro de Harry Potter não escrito pela J.K que tem o objetivo de trazer a definição de algumas coisas da série para nós e alguns fatos sobre a vida de Rowling. 
O livro não é um guia completo da saga, se fosse completo seria muito maior já que o universo de Harry Potter é imenso. 

É da letra A até a letra Z e mostra coisas tanto dos livros quanto dos filmes. Porém, minha nota de 3/5 é uma pequena crítica ao autor em relação a suas definições da saga. Em muitas coisas que eu li neste livro, o autor não definiu corretamente as coisas e confundindo outras como por exemplo que a Nimbus 200 de Harry cai no salgueiro lutador após o nosso protagonista ver um sinistro e cair das alturas e pra quem viu os filmes e leu os livro na verdade sabe que o Harry viu os dementadores que começaram a sugar a sua felicidade e por esse motivo que ele caiu. 

Muitas coisas desse tipo estão no livro e quem nunca leu Harry Potter ou assistiu aos filmes e decidiu comprar este livro como uma iniciação deve ter acreditado nessas coisas que acabam sendo confundidas pelo autor. 

Também suas definições de outras coisas deixaram a desejar. Ele poderia ter especificado mais o que era tal coisa, mas geralmente só colocou as aparições de feitiços ou personagens nas cenas dos filmes, não especificando o que seria exatamente. 

Os fatos de J.K Rowling foram de surpreender e acredito que esse tenha sido o principal ponto positivo do livro, mostra as coisas que ela fazia antes de ficar extremamente rica com os livros de Harry Potter, suas inspirações, sua filha, seus namorados e o marido que a expulsou de casa e a deixou sem um lugar para morar. Também mostra como Rowling cuidava da filha e escrevia ao mesmo tempo, do quanto passou fome e das 12 editoras que recusaram Harry Potter (chora baby)

Bom, esta foi a resenha de hoje. É um livro que não é completamente fiel a saga Harry Potter, mas também não é o pior livro do mundo. 

Paula Nunes.

O Beijo Traiçoeiro
Autora: Erin Beaty
Páginas: 433
Editora: Seguinte
Avaliação: 3/5

Sinopse: "Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas.
Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego".


Olá! Tudo bem?

O Beijo Traiçoeiro é um livro narrado em terceira pessoa e conta a história de Sage Fowler, uma garota de 16 anos que após a morte do pai, passa a viver com seu tio em sua fortaleza. Se sente extremamente deslocada por ser uma plebeia convivendo com a alta sociedade, sendo assim, Sage dá aulas para as crianças da fortaleza. 

Seu tio William, um homem um tanto ignorante, decide que Sage está na idade para casar e fala com a melhor das melhores casamenteira para arrumar um bom marido para Sage, mas a última coisa que ela quer é se apaixonar. Ao invés de arrumar um marido, Sage acaba virando aprendiz da casamenteira se tornando muito amiga da mulher, assim vai para o Concordium, onde as moças da nobreza irão para arranjar maridos também da nobreza e Sage, com seu incrível senso de observação, saberá tudo sobre as moças e informara suas anotações sobre as meninas para a casamenteira que providenciará um bom marido. 

Sage não imaginava que, por observar tantos as pessoas, acabasse sendo recrutada pelo exército do capitão Quinn para descobrir mais sobre seus inimigos que estão atrás do príncipe Robert e se torna uma espiã, mas também para sua própria surpresa, Sage Fowler acaba se apaixonando. 


"[...] Quinn fechou os olhos e apertou a ponte do nariz"- Não é agradável pensar em ensinar alguém como ela a matar. 


O início da leitura é lento, difícil de interpretar as coisas que estão acontecendo na trama. Como o livro é narrado em terceira pessoa, às vezes muda o rumo de observação de Sage para o Capitão Quinn e isso trás novos personagens que acaba por confundir o leitor sem saber o que está acontecendo, novos povos e coisas que eles falam e não dá para compreender.

Sage é uma personagem forte, destemida, teimosa, diferente das outras moças da época que só pensam em casar, na sua aparência e na nobreza. Eu amei a personagem, mas admito que achei um pouco frustante o fato da autora diminuir as outras moças da trama, tentando fazer com que Sage fique "por cima" como uma garota com um pensamento mais a frente. As moças são ditas como superficiais no livro e Sage acaba tendo o destaque por ser a diferente no meio das meninas. 

Após o inicio lento e um tanto confuso, a trama fica mais empolgante, quando Sage se torna espiã para o exército e começa a viver um romance intenso e inesperado e ao contrário de muitos romances nos quais os protagonistas se apaixonam rapidamente, foi uma paixão que foi construída aos poucos já que os dois tem uma pequena discussão em certo momento do livro que acaba transparecendo uma certa inimizade entre os dois, mas depois de tanto tempo juntos, com Sage passando informações para o exército, aí sim eles começam a descobrir seus sentimentos um pelo outro. 

Apesar dos pontos negativos do livro, não deixei de formar uma opinião positiva sobre ele, achei um livro muito bom, com um final que deixou uma abertura para um provável próximo volume (que eu vou querer ler) e a autora foi ousada com muitos pontos, que foi uma extrema surpresa, então eu deixo claro aqui pra vocês que irão sentir muitas coisas com essa leitura, frustração, alegria, tristeza, surpresa e ódio. 

A resenha oficial se encontra no blog intuição literária, onde eu resenho, em parceria com a editora seguinte. :)

Paula Nunes. 

Logan
Data de lançamento: 2 de março de 2017
Direção: James Mangold
Elenco: Hugh Jackman, Patrick Stewart, Dafne Keen...
Gêneros: Ação, ficção científica, aventura
Avaliação: 5/5

Sinopse: "Em 2029, Logan (Hugh Jackman) ganha a vida como chofer de limousine para cuidar do nonagenário Charles Xavier (Patrick Stewart). Debilitado fisicamente e esgotado emocionalmente, ele é procurado por Gabriela (Elizabeth Rodriguez), uma mexicana que precisa da ajuda do ex-X-Men para defender a pequena Laura Kinney / X-23 (Dafne Keen). Ao mesmo tempo em que se recusa a voltar à ativa, Logan é perseguido pelo mercenário Donald Pierce (Boyd Holbrook), interessado na menina".

Oi gente" Tudo bem com vocês? 

Hoje eu trago a resenha do filme Logan que teve sua estreia no início do ano de 2017. 

Nos deparamos com nosso incrível Wolverine trabalhando como chofer de limousine, as pessoas alugam a limousine e ele ganha seu dinheiro para poder cuidar do professor Charles Xavier e tem a ajuda de Caliban. 
Logan é procurado por Gabriela, uma mulher mexicana que precisa da ajuda de Logan para defender a menina Laura Kinney, a X-23. 

Logan não quer voltar a ser o Wolverine e se recusa a ajudar a garota, mas quando decide apenas ajudar a levá-las para um lugar de Limousine, ele começa a ser perseguido pelo mercenário Donald Pierce que quer pegar a menina. 

O professor Xavier insiste para que Logan cuide dela e a leve onde deseja ser levada e eles acabam criando um laço de afetividade entre os dois quando Logan descobre que a pequena Laura tem seu código genético, sendo assim sua filha. 



Logan é a despedida de Hugh Jackman como nosso eterno Wolverine e isso é realmente triste então o filme todo fiquei pensando nisso e querendo que não fosse real.
Esse filme mostra novos mutantes criados em laboratórios e como são tratados cruelmente e mesmo sendo crianças são tratados como monstros. 

X-23 é uma criança muito madura, mas também como a maioria das crianças ela também é muito teimosa. Acaba criando um laço muito forte com o professor Xavier e nosso amado professor nunca desistiu da pequena Laura em momento algum, nem quando ele e Logan se meteram em encrenca por causa da pequenina. 

Caliban também se mostra um personagem amigo e fiel apesar que em X-Men Apocalipse ele pareça ser um tanto arrogante e mercenário, em Logan ele é completamente ao contrário e também ajuda a cuidar de Xavier. 

O filme é um filmasso! Um grande filme que prende o telespectador e com certeza foi um filem de muita emoção para os fãs da Marvel e principalmente os fanboys de Wolverine. 

Paula Nunes. 

Que mico!
Autor (a): Dieison Engroff
Editora: Ava Editora
Páginas: 120

Sinopse: "Todo mundo tem daqueles parentes que são iguais à segunda-feira; a gente não gosta, mas não tem como escapar deles. Sempre há alguém que fala o que não deve, que faz piada sem graça, ou que paga de abobado nas redes sociais...

Essas situações hilárias e que rendem boas risadas a Rô compartilha com você! Ela quase morre de vergonha com cada mico e mancada cometidos por sua família, coitada! Os parentes dela, sem muito esforço, conseguem estourar todos os micômetros do planeta.

É tanto mico que provavelmente você irá terminar a leitura com a barriga doendo de tanto rir e dirá: “Ufa! Ainda bem que não foi comigo!”

Um livro de humor, que também aborda questões sérias como consumismo, separação dos pais e o típico constrangimento que muitos adolescentes sentem em relação ao pai e à mãe. É pra pensar e se divertir!"

Oi gente! Hoje eu trago pra vocês a divulgação do livro "Que mico!" do autor Dieison Engroff. 

Link para compra do livro na Amazon: AQUI

Comprar e-book: AQUI

Contato do autor para compra do livro físico: dieison.escritor@hotmail.com


Paula Nunes.

O Duelo dos Imortais
Autor (a): Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 111
Avaliação: 3/5

Sinopse: "Quem são os deuses que regem os caminhos e descaminhos de Amon e Lily, os corajosos heróis da série Deuses do Egito? Por que esses deuses tramam conquistas e vinganças, envolvendo a humanidade em suas maquinações? E por que deixam nos ombros de alguns jovens mortais a responsabilidade pela salvação do mundo? Antes que Lily e Amon se encontrassem, antes mesmo que o caos dominasse o cosmos e os deuses precisassem de três irmãos corajosos para combater o mal, muita coisa já estava em jogo. Em O duelo dos imortais, vamos conhecer a história dos quatro irmãos que assistiam, com seus poderes especiais, o grande Amon-Rá no governo da Terra: Osíris, Ísis, Néftis e Seth. Romance, traição e vingança são os fios que tecem esta trama surpreendente, cujos personagens imortais despertam em nós os mais profundos sentimentos".

Oi gente! Tudo bem com vocês?
Eu fiz a resenha dos dois livros da série anteriores a esse e eu amei! Se tornou a minha segunda saga preferida depois de Harry Potter, Lily e Amon me cativaram por inteira. 

Esse livro conta a história dos deuses muito (MUITO) antes de Amon e Lily se conhecerem. Conta como surgiu o amor de Ísis por Osíris, como os dois puderam casar se naquela época era proibido que os deuses casassem entre si e como Hórus pode nascer se era praticamente impossível outro deus existir. 

O livro fala principalmente sobre o deus do caos, o temido deus Seth e como e porque ele decidiu tentar derrotar os outros deuses e ter Ísis para si. Ele sofreu muito, foi humilhado e rejeitado muitas vezes para que amadurecesse esse sentimento de raiva dentro dele e depois de muito tempo ele começa a se vingar. 


" [...] Apesar de eu ter tentado colocar meus os pensamentos sobre você de lado, percebi que não conseguia. O seu rosto não saía da minha cabeça. E, ontem à noite quando nos beijamos..."


Eu sou uma grande fã da mitologia egípcia e amo os livros da maravilhosa Colleen Houck, mas me decepcionei um pouco com esta obra dela. 
Admito que esperava mais, um livro maior com uma trama mais interessante até porque se trata da origem dos deuses e do caos o que daria muitas e muitas páginas de conhecimento, mas 111 páginas teve um resumo sem graça e faltou aquela pitada de sal. 

Os deuses desse livro não se parecem nem um pouco com os deuses perspicazes e fortes que aparecem nos livros de Amon e Lily, esses deuses parecem mais vulneráveis e fracos, sem fazer a menor ideia do que estão fazendo, os únicos que achei igual foi Anúbis e é claro Seth, mas mesmo assim Seth se mostra quase uma criança mimada e chorona neste livro. 

Apesar disso, é um livro da Colleen Houck! Por isso devo admitir que achei interessante o modo como ela modernizou a história e também colocou a inveja dentro disso, a audácia e crueldade de Seth e como devemos valorizar as pessoas e não priorizar os mais fortes ou os mais ricos. 

Espero muito que tenha uma continuação da história de Lilly e Amon e também uma história mais completa sobre os deuses!

Paula Nunes 

Tecnologia do Blogger.