Oi gente! Então é Natal não é mesmo? Minha data comemorativa favorita! Eu queria agradecer a vocês por estarem sempre aqui no blog, comentando, curtindo, visualizando e compartilhando tudo aqui do blog!

Mais um Natal chegou e mais um Novo Ano se aproxima e sinto o meu coração novamente feliz e pleno por ter vocês em minha vida. Neste Natal agradeça a Deus por tudo de bom e de ruim que lhe aconteceu, tenha pensamentos positivos e fique perto das pessoas que você ama!

Eu desejo, do fundo do meu coração, que o Natal de vocês seja cheio de amor e de paz. Natal é a ternura do passado, o valor do presente e a esperança de um futuro melhor. É comungar com as pessoas que amamos a fartura e o amor que nos foi dado pelo sacrifício de um homem que nasceu menino e subiu aos céus para sentar-se ao lado do Criador. É o desejo mais sincero de que cada coração se encha com bênçãos ricas e eternas e que cada caminho nos leve à paz. Boas festas para todos!Que o Ano Novo de vocês traga muitas coisas boas e muitas realizações.

Mais um ano chega ao fim, mais uma vez o espírito de Natal chega para suavizar os nossos dias, e trazer brilho e alegria para as nossas vidas.
Somos gratos e felizes por ter vivido mais este ano, e por ter tido a oportunidade de aprender e crescer, como profissionais e pessoas.

O nosso pedido especial para o próximo ano que se inicia é que a energia e as boas vibrações encham os nossos corações com o amor do Natal, e permaneçam sempre em nossas vidas. Afinal, o Natal é quando a gente quiser.
Vocês são meu tesouro, são minha vida, são meu tudo! Tenho certeza que este natal será inesquecível e cheio de cor, de amor e de alegria. Todos merecemos ser felizes. Um lindo natal para todos nós!

Agradeço por vocês estarem sempre presentes aqui no blog e desejo a vocês toda a alegria do mundo! O ano que está acabando pode ter trazido desafios para a sua vida, pode ter colocado difíceis obstáculos em seu caminho, mas tenha certeza de que o espírito do Natal e as luzes e boas energias que essa época do ano nos traz, irão curar tudo de mal que possa ter acontecido, e vão lhe reenergizar para começar um novo ano com muita força e ânimo de viver.

Que o próximo ano de vocês também seja cheio de alegria, já vou avisando que vou sumir um tempinho do blog haha, por que vou viajar e o lugar onde eu vou não tem internet, mas não se preocupem que eu VOLTAREI haha.

Tudo de bom para vocês meus leitores, vocês são quem dão vida ao blog! Beijinhos e Feliz Natal!


                                                                                  Paula.

Livro: A Herdeira
Autor (a): Kiera Cass
Páginas: 361
Editora: Seguinte
Avaliação: 5/5

Sinopse: "Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia."

Oi gente, tudo bom? Hoje eu vim com a resenha do livro A Herdeira. Eu estou apaixonada por este livro e pela escrita de Kiera Cass, achei a Eadlyn muito chata e mimada para falar a verdade, mas mesmo assim o livro é fantástico.

O título é óbvio, que se refere a Eadlyn que é a primogênita de Maxon e America e herdeira do trono. 
Ela então, resolve fazer A Seleção com trinta e cinco garotos disputarão pela Eadlyn. Eadlyn é muito chata e mimada. Não deixa que ninguém mande nela e tenta fazer com que os garotos saiam correndo do palácio pois não quer que nenhuma seleção mude sua vida. Mas Eadlyn acaba se envolvendo com histórias dos pretendentes e se envolve com a história da vida de cada um deles.

Com o passar do tempo, Eadlyn pensa em seus modos, das coisas que pensava que eram verdades e que agora está em duvidas em muitas coisas. 
Enquanto isso, também tem a evolução de America que é uma rainha muito mais madura e que é amada pelo seus súditos enquanto Maxon está cansado e sente como é duro ser rei. 


Eu gostei muito do livro. Parabéns Kiera Cass por me fazer te considerar uma das minhas escritoras favoritas! Fiquei apenas pensando em America e Maxon velinhos. Isso me deixou triste por que para que a Eadlyn seja rainha, os pais dela precisam morrer, o que me deixou cabisbaixa. Mas isso não é um fator que estraga o livro. Claro que não, até por que na verdade as coisas são assim em lugares como Londres e Suécia. 

De início eu senti falta do romance todo que havia acontecido com America e Aspen que logo depois se apaixonou por Maxon e volta para Aspen novamente e fica essa coisa toda com quem America ficará? Senti muita falta disso por que Eadlyn é diferente de America. Ao contrário da mãe, a princesa não quer casar nunca e não quer que nenhuma seleção mude sua vida. Ela tenta fazer com  que os garotos que estão participando da seleção saiam do castelo, desistam de tentar conquistá-la e eu preferiria que ela fosse um pouco mais como America. 

Neste livro não tem nada sobre Aspen. Nadica de nada mesmo. Na verdade este livro parece que não é da série A Seleção por que caso você não tivesse lido os livros anteriores iria entender completamente este livro por que não tem de explicar nada. Tudo está claro, não tem nada que não entenderíamos.

Bom gente, espero que vocês tenham gostado da resenha, espero que vocês gostem da leitura e espero que vocês deixem um comentário avaliando essa resenha.

Beijinhos e até a próxima!



                                                                       Paula.

Livro: A Escolha
Autor (a): Kiera Cass
Páginas: 352
Editora: Seguinte
Avaliação: 5/5

Sinopse: A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer. Desde a primeira página da seleção, este Best-Seller #1 do New York Times capturou os corações dos leitores e os levou em uma viagem cativante ... Agora, em A Escolha, Kiera Cass oferece uma conclusão satisfatória e inesquecível, que vai manter os leitores suspirando sobre este eletrizante conto de fadas muito depois da última página é virada.

Oi gente, tudo bom? Esse é o esperado fim da trilogia que só eu demorei muito para adquirir mas li em uma tarde.
Adorei o livro e vou entrar em detalhes em tudo. Se preparem! Vamos lá.

Em A Elite America se tornou uma das preferidas do Príncipe Maxon. Existiam trinta e cinco meninas e só seis haviam restado em A Elite, incluindo a America. A seleção continuava com apenas quatro garotas restantes, eram elas: Kriss, Celeste, Elise e America. Elas não são amigas, não conversam, não compartilham nada delas com as outras e todas elas tem o mesmo objetivo de conquistar o Príncipe Maxon.

America está cada vez mais confusa em relação a Aspen e Maxon, Ela ainda não foi sincera com nenhum dos dois e também não sabe quem escolher. Ela conhece o rei Clarkson que a odeia e faz de tudo para que ela seja eliminada da seleção, Ele tenta fazer de tudo para que ela seja punida e não participe mais.



Eu fiquei bem satisfeita com o final da trilogia. Eu amei o livro, amei a evolução dos personagens, amei a escrita de Kiera. Amei tudo!
Eu ri bastante com muitas coisas como também me emocionei com muitas coisas. Todo o livro é cheio de surpresas. Nós pensamos que vai acontecer alguma coisa e na verdade acontece outro.
Já comentei com vocês que meu gênero favorito é distopia e o livro é distopia por inteiro. Eu amo isso e  fiquei encantada com muitas coisas novas no livro.

Sei que eu dei a maior nota na avaliação desse livro por que eu realmente acho que merece, mas temos alguns fatores que não me agradaram no livro. Mesmo com o comentário "amei tudo!" que eu fiz, teve algumas coisas que eu não amei. Como por exemplo, teve algumas coisas que a Kiera pareceu jogar de qualquer forma no livro. Parecia que ela queria que as escolhas fossem logo desvendadas e eu sempre gostei de um pouco mais de suspense o que não teve muito no último livro da trilogia.

Eu já comentei na resenha de A Seleção bem aqui >> Resenha A Seleção. e na resenha de A Elite bem aqui >> Resenha A Elite que eu ficava irritada com algumas decisões que a America fazia, mas neste livro ela evoluiu muito, ela ficou mais sábia, ficou mais determinada, eu mudei completamente o meu conceito sobre a America neste livro. Ela realmente me surpreendeu com sua evolução.

Muito acham, como eu também achei, que o título a escolha seria sobre a escolha do Príncipe Maxon, mas na verdade não. O título se refere as escolhas de todos os personagens do livro, as escolhas mais importantes que eles tem de fazer como a America se decidir entre o Maxon e o Aspen.

Eu amei A Escolha e espero que vocês amem também por que é maravilhoso e vai fazer você ter uma série de sentimentos ao ler este livro, as fans da série vão adorar o fim e vão querer mais que nem eu. Que já estou me preparando para a Herdeira que é fora da trilogia eu acho.

Espero que vocês tenham gostado, beijinhos e até a próxima.


                                                                                Paula.


Livro: A Elite
Autor (a): Kiera Kass
Editora: Seguinte
Páginas: 360
Avaliação: 5/5

Sinopse: "A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.

America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz."

Oi gente, tudo bem? Finalmente eu consegui ler o segundo livro da trilogia " The Selection" que eu demorei muito pra conseguir mas, que mesmo com a demora, eu consegui!
Eu amei A Seleção e amei A Elite. Acho que provavelmente vou amar A Escolha. Descobri que até tem fandom para as fãs da Kiera Cass que se chama Keeks. Amei, amei, amei! Quando eu li A Seleção e agora após a leitura de A Elite eu percebi que a autora é maravilhosa e que ela não tinha mostrado do que era capaz. Eu me surpreendi com tudo que aconteceu no livro, no rumo da história, nas ações dos personagens, tudo! 

A Elite começa após os acontecimentos de A Seleção, que dá continuidade a escolha de Maxon e America também tem de lidar com os seus sentimentos, com o seu coração dividido, Aspen também está no palácio mas ela também deseja Maxon. Com o coração dividido entre os dois, ela também tem de lidar com as outras 5 garotas que ainda restam.

Em A Elite, nós percebemos também em que inúmeras vezes eles relatam sobre as questões políticas do país . Mas em relação ao ela ficar confusa e com o coração dividido entre Aspen e Maxon, eu prefiro o Maxon. Sério! O Aspen acaba me decepcionando muito em alguns momentos e a America se confundiu muito pois ela também teve dúvidas em relação ao caráter de Maxon, o que me deixou furiosa! QUERIDA! Maxon é o melhor! Haha, pelo menos eu acho amiga.

A America sempre arranja algo para embolar tudo na história, o que me irrita! Quando nós achamos que finalmente as coisas vão desembolar e vai ficar tudo as mil maravilhas, a America sempre arruma alguma coisa que acaba embolando toda a situação, deixando pior do que já estava. Essa menina é mais atrapalhada que eu, e olha que eu sou mega atrapalhada a ponto de tropeçar no próprio pé.

Eu amei o livro, e fiquei curiosa para ler A Escolha por que o final de A Elite foi bem inesperado e me surpreendeu bastante. Juro para vocês que não vou demorar tanto tempo com A Escolha por que eu comprei o box! *-* E agora vou poder ler e reler quantas vezes eu quiser. 

Tchau! Beijinhos e até a próxima.



                                                       Paula. 

Oi gente, tudo bom? Hoje eu vou dar três motivos para vocês assistirem a séries legendadas. Eu sempre assisto séries legendadas na Netflix ou na televisão. Eu acho bem melhor e vou falar aqui pra vocês por que é melhor!
Então, vamos lá!


1- Aprende a língua estrangeira.


Com filmes legendados é bem melhor para praticar o inglês principalmente. Várias pessoas tem muita dificuldade com o inglês exemplo disso sou EU! Mas fica bem mais fácil quando a gente assisti a séries legendadas, a gente acaba revendo palavras do inglês que aprendemos na aula ou no curso de inglês e isso ajuda bastante na hora da prova ou caso você viaje para fora. E eu amo inglês, mas tenho muita dificuldade em aprender, por isso sempre que eu vejo séries legendadas acabo sempre tirando dali alguma coisa.


2- As dublagens não passam a mesma emoção que o áudio original.



Sempre quando o ator faz uma cena ele precisa mostrar o que se passa com as expressões e tals, mas as vezes as dublagens inibem toda a encenação, por que as vezes a voz não combina ou não tem a emoção que o ator passa. Por isso o áudio original. com a voz do ator é bem melhor, assim a gente pode perceber todas as expressões na série.


3- A entrada musical da série


Eu sei que isso não tem tanto a ver, mas eu prefiro as entradas inglês do que em português, como a entrada de The big bang theory que faz mais sentido em inglês, óbvio! E em português não tem toda aquela animação como é em inglês, por isso.

Bom gente, espero que vocês tenham gostado e até a próxima!


                                                                                  Paula.

Anime: Another
Diretor: Tsutomu Mizushima
Ilustrador: Hiro Kiyohara 
Episódios: 12
Avaliação: 5/5

Sinopse: "Há 26 anos, um incidente mudaria um colégio. A morte de uma estudante exemplar, comunicativa, bonita e simpática, muda o ciclo do colégio. Desde então a Sala 3 do 9° ano do ensino fundamental do Colégio Yomiyama da Zona Norte não é mais a mesma. Na primavera de 1998, um estudante de 15 anos, Sakakibara Kouichi, se muda de Tóquio para Yomiyama, a cidade natal de sua mãe, pelo fato de seu pai estar a trabalho na Índia. Pouco antes do início das aulas ele é internado com pneumotórax. É no hospital, após a visita de alguns dos seus futuros colegas de classe, que ele começa a sentir a atmosfera diferente que envolve a cidade e em especial o seu novo colégio. No hospital ele também conhece uma garota com um tapa olho. Kouichi percebe que somente a sua sala é diferente, e que algo estranho acontece ao seu redor, mesmo sem saber o por que. Aos poucos ele vai descobrindo o que houve na sala 3 do 9° ano, o incidente de 26 anos atrás, período que sua mãe estudava no colégio, na mesma sala. E aos poucos vai se deparando com terríveis acontecimentos".

Oi gente tudo bom? Hoje eu vim com um anime que aborda mais horror e que me fez arrepiar os pelinhos do braço.
O anime apresenta Sakakibara Kouichi, um garoto que se  muda de Tóquio para a cidade natal da sua mãe. Antes de ir para a escola ele é internado no hospital com pneumotórax e conhece uma garota chamada Misaki Mei, uma menina que usava um tapa-olho segurando uma boneca.

Quando Sakakibara começa a frequentar a escola, ele percebe que todos ignoram a menina de tapa olho, como se ela não existisse e algumas pessoas falam para Sakakibara não conversar com ela por que coisas ruins podem acontecer e então começam as mortes.
Então ele descobre sobre o segredo da sala 3 do 9° ano e então todos os alunos começam a ter mais proteção para que as coisas não aconteçam com eles.

Mas nenhuma das proteções de fato protegem os alunos e as mortes continuam, então Sakakibara, Misaki e seus amigos tentam fazer algo para acabar com essa maldição.




O anime é bem assustador e eu quase desisti de ir até ao fim com ele, aliás como eu já comentei aqui no blog, eu sou bem medrosa e assistir a um anime de terror todos os dias me deixou bem neurótica de fato, olhando pra tudo que é lado pra ver se tem alguém ali haha.

Eu gostei de tudo no anime, até foi um milagre eu gostar de alguma coisa que envolva mortes e sangue por que eu chego a repugnar só de olhar, mas o anime é realmente muito bom! Ele aborda coisas que nem eu mesma pensei ser possível que alguém imaginasse (não se se isso fez sentido mas ok) e o anime também é bem doido, no sentido meio que psicótico, mas é algo que conseguiu me prender.

Só um problema que e deixou meia confusa com a lógica do Bullying, a turma do nono ano realmente tinha medo e então fingiam que nada tinha acontecido com a Misaki, e o Sakakibara não estava na época disso tudo e por que o culparam? Isso é meio esquisito, me deixou um pouco confusa e eu acho que embolei um pouco da história, mas isso não fez com que eu diminuísse a nota da avaliação por que eu realmente gostei do anime.

Espero que vocês tenham gostado da resenha e que assistam ao anime, tenho certeza que vocês vão gostar, podem até sentir um arre piozinho, mas vão gostar rsrs.

Beijinhos e até a próxima!!!


                                                          Paula.

Livro: Will e Will
Autor: John Green | David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas:352
Avaliação: 5/5

Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.

Oi gente! Tudo bom? Eu demorei muito pre postar no blog por que eu estava presa a uma leitura SUPER show! E eu demorei muito pra realizar a resenha, mas cá estamos nós! Com uma resenha, com uma opinião e com um livro maravilhoso!


Will e Will é um livro narrado em primeira pessoa pelos dois Will Grayson, então, é um capítulo para cada um, onde cada um relata sobre os acontecimentos do seu dia-a-dia. No Início eu estava bem confusa com o livro por que eu comprei ele do Avon, então os livros sempre vem um pouco diferente e isso acabou atrapalhando um pouco na minha leitura, eu me confundi até chegar o momento em que os dois se encontram que eu já não sabia a história de cada um, então eu tive que voltar do início e entender que eram dois Will que relatavam as histórias, cada um com um capítulo, e já aprendi a lição de não comprar mais livros do Avon rsrs.

No início do livro, Will nos mostra que é difícil ter amigos de verdade, escolher amigos de verdade e que algumas escolhas de amigos podem afetar na amizade, na relação.

"...você pode escolher a dedo seus amigos e pode meter o dedo no próprio nariz, mas não pode meter o dedo no nariz do seu amigo." - pág 9

Will conta sobre os seus amigos, Tiny Cooper um garoto homossexual e Jane uma garota um pouco despojada. Will não falou com Tiny por um tempo mas eles voltam a se falar e até de um musical de Tiny, Will participa, o musical Tiny Dancer

Tiny costuma tentar arranjar namoradas para Will, mas Will nunca quer namorar e ele tem uma quedinha por Jane, e mesmo com todas as oportunidades para chegar perto dela, ele não soube aproveitá-las.


Com uma história totalmente diferente aparece quem? Will! O outro Will Grayson, um garoto gay que não se assume, que tem depressão e sofre muito com isso, com o abandono do pai e a despreocupação de sua mãe. Will não tem muitos amigos, costuma ficar sozinho e pensar em morrer ou a matar a todos.
Will costuma conversar com Maura, uma amiga que sente um amor platônico por Will.
Will sabe sobre o amor de Maura, mas ele não quer nada com ela, e não sente uma amizade grandiosa entre os dois, ele apenas não quer magoá-la.

"vivo constantemente dividido entre me matar e matar todos à minha volta." - pág. 32

Will só fica alegre, diferente, com sentimentos e de fato apaixonado quando está conversando com Isaac, seu amigo virtual, Will é apaixonado por ele e se sente correspondido.


Eu tirei do livro meus personagens favoritos e o meu preferido de todos é Tiny Cooper, o fabuloso Tiny Cooper! Ele é animado, engraçado e se preocupa com as pessoas que gosta e eu achei ele fantástico, e claro, F-A-B-U-L-O-S-O! 
Tiny deixa o livro mais colorido, mais animado, mais tudo! Tiny é tudo!

Achei Maura muito chata! Garota pegajosa demais, mesmo que se considere melhor amiga de uma pessoa, eu mesma me senti pressionada só em ler como ela é pegajosa e quer saber de tudo sobre a vida de Will, e quando Will não conta algo pra ela, ela surta, entra em pânico, isso me irrita um pouquinho por que eu não iria gostar de ter uma pessoa assim do meu lado.

Enfim, o livro é maravilhoso, é lindo, é tudo como Tiny Cooper rsrs. Eu adorei e entrou para minha lista dos favoritados, eu ainda não havia lido nenhuma obra de David Levithan, mas foi uma ótima dupla, John e David, eu adorei o livro e pretendo ler ele mais do que uma vez!!!!

Beijinhos e até a próxima!



                                                    Paula.

Oi gente, tudo bom? Hoje eu vim com uma crônica do livro Fala sério amiga da Thalita Rebouças. 
Eu estava fazendo minha prova de interpretação textual na escola quando me deparei que o texto era da Thalita e eu fiquei Happy :) Adorei o texto, e decidi compartilhar com vocês para dar umas boas risadas, e espero ter ido bem na prova rsrs.

Milagre de Natal

Era chegada a hora de ter uma conversa séria com a Alice. A situação estava insuportável.

− Ela não vai topar.

− Claro que vai, Duca.

− Ô, Malu… essas coisas doem!

− Mas eu tenho jeito pra falar, Nanda. Vocês sabem que sou ternura − disse, zero-modesta.

Assim que Alice chegou ao shopping, respirei fundo e pedi pra ela o que a humanidade queria pedir há muito tempo, mas não tinha coragem.

Reagiu bem não.

− Pirou?! Nunca vou fazer isso! – ela irritou-se.

− Por quê?

− Porque dói. E porque eu não preciso!

− Ah, precisa, sim! − eu disse.

− Não preciso, vocês estão exagerando.

− Não estamos. Dá pra ver a três metros de distância − ajudou- me Duca.

− Três quilômetros − exagerei.

− Vocês estão loucas! Eu não vejo nada! – Alice defendeu-se.

− Ah, então está precisando de óculos. Ou de um espelho novo − argumentou Nanda.

− Sua mãe chegou a reclamar com a minha manicure − contei.

− Fala sério, Malu! − chiou Alice.

− Tô falando. Você tá muito bigoduda, mais bigoduda que o Juvenal.

− O padeiro? Ele não tem bigode, tem uma taturana em cima da boca! − reclamou.

− Pois é, mas ele é homem, pode ter bigode. Não devia, mas pode. Você, que é mulher, não pode, nunca, nunca… ter bigode!

É bizarro! − expliquei, cheia de tato.

− E uma ida à depiladora acaba com isso em dez minutos.

− E se eu morrer? Se tiver uma parada cardíaca com o susto da puxada da cera?

− Ninguém morre na depilação!

− Posso ser a primeira, Duca.

− Vamos escrever na sua lápide: “Alice, amiga do coração, morreu por depilação'” − zoei.

− Eu não me acho bigoduda.

− Há quanto tempo você não beija?

− Perdi a conta, Malu.

− Pois é, meninos têm medo de mulher bigoduda. É por isso que você não beija! − fui sincera.

− Vamos perguntar a opinião do Papai Noel? Papai Noel não mente. E tem um logo ali.
− Nanda, a gente não tem 7 anos − irritei-me.

− Mas Papai Noel não mente mesmo. Nem os de shopping − completou Duca. − Aposto que se a gente for lá e perguntar.

− Surtaram? Vamos tirar o Papai Noel dessa história! Foco, por favor! – reclamei do diálogo insano.

− Você tá certa, Nanda. Eu não ia suportar ouvir do Papai Noel que preciso depilar − disse Alice, me deixando pasma. − Vamos pro salão. Vocês seguram minha mão?

Pensei que ela estivesse brincando, mas nunca a vi falar tão sério. E, assim, depois de ouvir mil argumentos lógicos, Alice cedeu ao medo de ouvir do Papai Noel que (“Sim, houhou- hou…”) ela estava bigoduda.


Fomos pro salão, e ela se comportou muito bem: gritou, sim. Mas não morreu. E passou o Natal e o Ano Novo ainda mais linda, sem nenhum pelinho pra contar essa história maluca. Foi um desses milagres natalinos.

Espero que vocês tenham gostado! Beijinhos e até a próxima!!


                                                  Paula

Livro: O papai é pop
Autor: Marcos Piangers
Editora: Belas - Letras
Páginas: 112
Avaliação: 5/5

Sinopse: "Então, você vai ser pai. Você sabe que precisa comprar uma casa maior. Tem que ter mais espaço pra criança. Tem que ter mais um quarto no apartamento. Tem que ter um berço novo, não pode ser aquele que a vizinha se dispôs a emprestar. Então você sabe que tem que trocar de carro, com seis airbags, no mínimo, ar-condicionado de fábrica. O que o humorista Marcos Piangers descobriu ao ser pai jovem é que essas preocupações não fazem diferença nenhuma. O que vale mesmo não é pagar pela melhor creche, se você é o último a buscar seus filhos. Não é comprar os melhores brinquedos, porque as crianças gostam mesmo é das brincadeiras que não custam nada. No fundo, o que importa mesmo, como os textos divertidos e emocionantes de Papai é Pop mostram, é você estar com seus filhos, não pensando em outra coisa, mas estar lá. De verdade. 



Eu fui na feira do livro de Porto Alegre deste ano em busca de um determinado livro, mas me deparei com essa capa! Foi impossível eu não me controlar em não comprá-lo rsrs. Mas em fim, acabei comprando esse e foi a melhor escolha que eu fiz.

O livro é muito gostoso de ler e tem uma leitura leve. Ri muito e fiquei pensando nos relatos que Piangers fez no livro, se meu pai pensa igual a ele, fiquei pensando muito nisso e decidi fazer uma coisa, emprestar o livro pro meu pai ler! Ele ainda não leu por que ele não tem o hábito de ler, mas que eu vou fazer ele ler esse livro até o fim do ano, a vou!

Piangers conta as histórias que passa com suas filhas Anita e Aurora, ele conta como é ser pai e como se sente em relação a isto e ele transparece alegria contando tudo o que vivencia com elas e como ama ser pai de garotas tão amáveis. 

São várias crônicas, cada uma mais engraçada com a outra que me fez acordar a vizinhança a noite de tanto rir, A diagramação da editora está linda, cada crônica tem uma ilustração de acordo com o que vai ser abordado ali, e isso foi uma das coisas que eu mais gostei no livro. 

No inicio do livro a gente também se depara com diversas perguntas a respeito do nosso pai, ele pede uma foto nossa com nosso pai, e o que a gente costuma fazer com ele e essas coisas e eu adorei ficar ali escrevendo as coisas que eu meu pai costumamos fazer.

Eu sempre adorei ler crônicas, como os livros da Thalita rebouças com a série "Fala Sério", e foi inteiramente satisfatória, realmente, mesmo que eu tenha amado a capa, não achei que fosse gostar tanto do livro, que fosse me identificar com a alegria do pai com suas filhas e acabei gostando tanto do livro que comecei a ler de novo rsrs. 

Bom gente, espero que vocês tenham gostado da resenha e que sintam vontade de ler o livro por que é realmente maravilhoso! Beijinhos e até a próxima!



                                                     Paula.



Oi gente, tudo bom? Quem ai ta ansioso pra que o ano que vem chegue e a gente assista Procurando Dory? Euuuu!
Eu amo Procurando o Nemo (2003) e quando eu vi que ia ter Procurando Dory fiquei maluca!

Um ano após ajudar Marlin a reencontrar seu filho Nemo, Dory precisa agora lidar com vários peixes do seu passado, entre eles alguns pelos quais ela foi apaixonada.
Parece ser legal certo? Chega ano que vem logo que eu quero ir ver Procurando Dory!! Mas no omento o máximo que eu to vendo é o trailer rsrs.

Então vamos conferir o trailer?





                                                       Paula.

Livro: As mentiras que os homens contam
Autor (a): Luis Fernando Veríssimo
Editora: Objetiva
Páginas: 168
Avaliação: 4/5

Sinopse: "Quantas vezes você mente por dia? Calma, não precisa responder agora. Também não é sempre que você conta uma mentira. Só de vez em quando. Na verdade, quando você mente, é porque precisa. Para proteger o outro - e de preferência, a outra. Foi assim com a mãe, a namorada, a mulher, a sogra. Questão de sobrevivência. Tudo pelo bom convívio social, pela harmonia dentro de casa, para uma noite mais simpática com os amigos. Você só mente, no fundo, para poupar as pessoas, e, sobretudo, para o bem das mulheres.
Luis Fernando Veríssimo, este observador bem-humorado do cotidiano brasileiro, reúne aqui um repertório divertido de histórias assim - tão indispensáveis que, de repente, viram até verdades. Depende de quem ouve. Depende de quem conta."


Eu ainda não tinha lido nenhuma obra de Veríssimo e comecei com uma crônica muito bem humorada que eu adorei.

O livro apresenta diversas crônicas com histórias sobre as ideias que os homens usam para mentir. Você pode ouvir essas mentiras em uma esquina, na escola, faculdade, trabalho, em casa, DO NAMORADO, pode acreditar.

O livro também mostra os homens "tentando" mentir para as mulheres, que elas na verdade já sabem da tentativa de enganá-las, fazendo com que eles pensam que estão enganando-as mas na verdade elas quem estão enganando eles, o autor não menospreza as mulheres e nem sobressair os homens, acho que ele apenas quis mostrar no livro as mentiras ouvidas por aí.

“O que seria deste país se Dom Pedro I tivesse se atrasado no dia 7 em algum cabeleireiro, fazendo massagem facial e cortando cabelo à navalha? E se tivesse gritado, em vez de ‘Independência ou morte’, ‘Independência ou Alternativa Viável, Levando em Consideração Todas as Variáveis!’?”.

"Nós nunca mentimos. Quando mentimos, é para o bem de vocês. Verdade. Começa na infância, quando a gente diz para a mãe que está sentindo uma coisa estranha, bem aqui, e não pode ir à aula sob pena de morrer no caminho. Se fôssemos sinceros e disséssemos que não tínhamos feito a lição de casa e por isso não podíamos enfrentar a professora, a mãe teria uma grande decepção. "

O autor consegue colocar humor colocar humor nas coisas mais simples do nosso dia-a-dia. E é por isso que eu adorei o livro.

Cada capítulo tem em média três páginas, então se tornou uma leitura bem rápida, eu consegui ler em um dia, só para criar a resenha mesmo que foi mais difícil, não sabia o que escrever por que não estava prestando muita atenção rsrs.

Os contos são realmente engraçados e como eu disse, já deve ter ouvido em qualquer lugar, na esquina, na escola, na faculdade, no trabalho ou qualquer outro ser do sexo masculino ao seu redor.

Eu ri muito com este livro e tenho certeza que vocês vão adorar e rir também!



                                                                             Paula.



Oi gente, tudo bom? Eu já postei um post sobre o Halloween e agora vou postar outro por que eu adoro Halloween e sempre fico bem animada!
Como vocês sabem eu nunca fui fã de terror, então eu separei uns filmes especiais para Halloween que não são especificamente de terror, tem uns que são de terror mas poucos por que eu particularmente não gosto de terror por que eu sou medrosa mesmo rsrs.

Então, vamos lá!


1. O estranho mundo de Jack 



Jack Skellington é um ser fantástico que vive na Cidade do Halloween, um local cercado por criaturas fantásticas. Lá todos passam o ano organizando o Halloween do ano seguinte mas, após mais um Halloween, Jack se mostra cansado de fazer aquilo todos os anos. Assim ele deixa os limites da Cidade do Halloween e vagueia pela floresta. Por acaso acha alguns portais, sendo que cada um leva até um tipo festividade. Jack acaba atravessando o portal do Natal, onde vê demonstrações do espírito natalino. Ao retornar para a Cidade do Halloween, sem ter compreendido o que viu, ele começa a convencer os cidadãos a sequestrarem o Papai Noel e fazerem seu próprio Natal. Apesar de argumentos fortes de sua leal namorada Sally  contra o projeto, o Papai Noel é capturado. Mas os fatos mostrarão que Sally estava totalmente certa.


2. A Hora do pesadelo 



Um grupo de adolescentes de um subúrbio americano tem um sonho em comum, envolvendo Freddy Krueger. Ele é um assassino desfigurado, que sempre os persegue em seus sonhos. Enquanto eles estão acordados não há risco algum, mas quando adormecem é a chance que Krueger tem para dominá-los.


3. O massacre da serra elétrica 3D 


1974, uma pequena cidade no interior do Texas. Uma garota escapou de um massacre que matou cinco pessoas e é criada sem saber a verdade sobre seu passado. Já adulta, Heather Mills  é surpreendida ao ser informada que é a beneficiária da herança de uma avó que nem sabia existir. Ao lado dos amigos Nikki , Ryan  e Kenny , Heather viaja ao Texas para conhecer a mansão que herdou. Entretanto, ela tem duas regras a seguir: não pode vender a mansão e precisa seguir à risca as instruções deixadas pela avó em uma carta. O problema é que, antes mesmo de abrir esta carta, Heather é surpreendida por outro parente que também sobreviveu ao massacre de décadas atrás.


4- It

Derry, no Maine, é uma pacata cidade que foi aterrorizada 30 anos atrás por um ser conhecido como "A Coisa". Suas vítimas eram crianças, sendo que se apresentava na maioria das vezes como o palhaço Pennywise. Com esta forma ele reaparece, 30 anos depois. Quem sente sua presença é Michael Hanlon, um bibliotecário e único de um grupo de sete amigos que continuou morando em Derry. Assim ele liga para Richard Tozier, Eddie Kaspbrak, Stanley Uris, Beverly Marsh Rogan, Ben Hanscom e William Denbrough, pois todos os sete quando jovens viram "A Coisa" e juraram combatê-la caso surgisse outra vez. Porém este juramento pode custar suas vidas.


5- Sobrenatural


A família Lambert, formada por Josh, Renai e os filhos Dalton e Foster, acaba de se mudar. Logo, uma das crianças entra em coma de forma inexplicável, o que faz os pais pensarem que a nova casa abriga algum tipo de espírito do mal. Mas eles logo se mudam do local e nos dias seguintes acabam descobrindo que o problema não estava na casa e sim no próprio filho.

Então gente, espero que tenham gostado da seleção de filmes! Beijinhos.


                                                      Paula.


Oi gente, tudo bom? Então, primeiramente, HAPPY HALLOWEEN! Muahahahaha! Eu adoro Halloween e não ia deixar passar isto! Eu tenho duas postagem pra hoje e esta aqui é bem legal, achei imagens no blog Fofocas Literárias das princesas da disney com um estilo zombie e eu adorei! Espero que vocês gostem também! Beijinhos.























Paula.

Livro: Louca por homem
Autor (a): Claudia Tajes
Editora: Agir
Páginas: 119
Avaliação: 4,5/5

Sinopse: " Na vida se leva muito tempo para aprender a amar. Mas poucas horas para sentir o que é ser amado. Talvez por isso, tanta gente siga buscando, em tantos encontros e desencontros, muito mais a sensação protetora de ser amado do que os riscos imprevisíveis de amar. Graça, a personagem principal de Louca por homem, busca intensamente ser amada. Nem que para isso ela tenha que mimetizar - como um camaleão - gosto, prazeres, hábitos e cultura dos seres amados ( ou seres para amá-la). Esse é o tipo de comportamento que a gente já viu, leu e viveu por todos os contos. Mas quase sempre como drama e quase nunca coo comédia. É aí que entra a nossa engraçadíssima observadora do comportamento humano: Claudia Tajes. Em louca por homem, ela mais uma vez mostra o seu talento afiadíssimo para o humor. E, como sua personagem Graça, conquista rapidamente.


Oi gente, tudo bom? Hoje eu vim com uma leitura bastante diferente do que eu estou acostumada.
A leitura é baseada na personagem Graça, uma garota charmosa considerando-se "bonitinha", que está sempre a procura de um amor.

Cada vez que Graça acha seu suposto amor, ela conta como era antes do relacionamento, durante e depois do relacionamento. Graça já se envolveu com fumante, judeu , tarado, poeta, esportista e tudo que você imaginar e ela conta todas essas experiências malucas no livro.

O livro conta a vida amorosa de Graça, a qual sempre muda para agradar seus namorados, por exemplo: se interessou por um judeu, logo virou judia, isso ocorreu com um fumante também, enfim com todos.

O livro é dividido em 13 capítulos, todos eles retratando um homem que passou pela vida de Graça. O primeiro e último capítulos, são os mais curtos, onde relatam como essa paixão pelos homens começou e como ela vai continuar. O que gostei muito é que em cada início de capítulo temos uma frase que está relacionada ao tema ou personagem que vai aparecer na história.

"Para desgraça da minha mãe, agora eu era fumante". - O fumante - Página 42 


O livro em geral é super engraçado, maluco e romântico. Todos os caras com que Graça se envolveu deixaram um pouco dele nela, então é bem difícil Graça se esquecer dos antigos namorados e até esposo que ela teve, como por exemplo o higiênico que deixou graça com mania de limpeza, o fumante que fez ela começar a fumar, o tarado que a deixou sedutora etc, etc, ETC.

Cada capítulo é um relacionamento distinto.O livro é todo com toques de humor, impressionante como a Graça só dá "bola fora", é um pior que o outro. Me deu vontade de aconselhar a garota, conforme a mãe dela falou, fica difícil saber quem ela realmente é, pois muda de acordo com o namorado.

"Jamais vou afirmar que tinham sido as energias negativas do meu pai, embora minha amiga mística, a Amanda, assegure que sim. Racionalmente, creditei o progressivo afastamento de Afonso ao desgaste natural dos relacionamentos."

Eu adorei a narrativa do ponto de vista da Graça, em primeira pessoa. É hilário e Romântico a narrativa dela e o livro não acaba especialmente com um ser amado que ela tanto procurava, isso mesmo meu caro leitor, o livro deixou um rastro com uma dica que continua! Obs: Eu acho que continua, pois o livro foi lançado em 2007 então fica meio difícil, mas as minhas expectativas estão lá em cima, mesmo com essa situação.
E adivinha onde se passa a história toda? Horas! Em Porto Alegre! Minha cidade Tchê!




                                                                   Paula.

Livro: Fala sério, irmão! / Fala sério, irmã!
Autor (a) : Thalita Rebouças
Editora: Rocco
Páginas: 288
Avaliação: 5/5 

Sinopse: Thalita Rebouças nos apresenta o sétimo livro da série bestseller Fala Sério, que pode ser lido no verso, fala sério, irmão e na frente fala sério, irmã. Com as confusões de Malena, a irmã caçula e Mamá, o irmão do meio, Thalita aborda o convívio de Malu com os irmãos "anjinhos" dela. Crônicas emocionantes, hilárias e cheias de brigas prendem o leitor completamente.


Oi gente! Tudo bom? Hoje vim com a novidade da Thalita!! O livro Fala sério, irmão! e Fala sério irmã que de um lado é Fala sério, irmão e do outro Fala sério Irmã! Muito legal, adorei essa ideia! Em fala sério irmão, Malu contas as confusões dela com a irmã caçula Malena, a garota mais fofa do universo que ao nascer cativa todo mundo, menos Malu que se morde de ciúmes da irmã.

As duas são muito diferentes e isso acaba gerando muitas brigas e muitas discussões, Malu bagunceira de primeira! Malena tem mania de limpeza, olha essa agora pra piorar a situação das duas, mas bem que a Malu podia ser um pouquinho mais 'limpinha' rsrs.

"Eu odiei a Malena quando soube que ela existiria na minha vida e odiei mais ainda quando soube que o meu quarto não seria mais só meu. Que mundo injusto!, pensava a todo instante. (Página 8) Malena"

O livro é super divertido e admiro a Thalita por essa capacidade absurda de entender isso rsrs, eu fiquei parecendo uma maluca rindo alto enquanto lia o livro, acordava a casa inteira a noite com a gargalhada. 

"-Podia ter sido em mim, que sou mais velha – lamentei enquanto esperávamos a cirurgia acabar. (Página 84) Malena"

A Malu ela é super extrovertida, faz amizades facilmente e esta sempre querendo ir a uma balada e claro, chegando sempre tarde em casa, mas a Malena não é nem um pouco diferente disso, talvez seja o dobro da irmã, e isso uni um pouco as duas, mas a Malena realmente tira a Malu do sério quando o assunto é - Fofoca- A garota não deixa uma passar!

As duas brigam DEMAIS, mas se amam, estranho jeito de demonstrar, mas se amam rsrs, disso a gente tem certeza!


Em fala sério irmão, Thalita apresenta as confusões de Malu e Mamá, o queridinho irmão do meio. Dois anos mais novo que Malu, adora perturbar, incomodar, infernizar, estressar e outras coisas a coitada da Malu. Mas os dois são super unidos e Mamá sempre avalia os companheiros de Malu pra ver se serve ou não rsrs.

Mamá está sempre ao lado de Malu para o que der e vier, mas o garoto é mestre em se meter em confusão, e adivinha quem tem que ajudar ele a sair dessas confusões cabeludas? Malu! Claro! A poderosa irmã mais velha, Malu!

"Nunca pedi irmãozinho, eu era muito feliz sendo o único ser mimado e paparicado da família… (Página 8) Mamá"

Minhas partes favoritas foram as do Mamá com a Malu por que Mamá se mete em casa confusão que vou te contar, adora uma confusão! E o pior que até briga o garoto já se meteu, mas Malu encara qualquer uma pra proteger o irmão.

Mamá é super engraçado e muito corajoso, bagunceiro é o nome dele e adora uma boa confusão! Lendo este livro, tive a incrível sensação que já vivenciei algumas dessas situações tanto as de Mamá, quanto as de Malena.

"Depois ficamos um bom tempo ali, só nós dois, arrumando e revendo fotos, relembrando episódios da nossa estrada, vendo a vida passar como um filme e rindo juntos, cúmplices. Irmãos. (Página 102) Mamá"

Impossível ler um livro da Thalita e não cair na gargalhada!


                                                      Paula.

Livro: Stravaganza - Cidade das máscaras
Autor (a): Mary Hoffman 
Editora: iD
Páginas: 336
Avaliação: 3,6/ 5

Sinopse: Em um lugar muito distante, nos tempos da Renascença, um homem tira a sorte nas cartas e prevê que sua soberana está em perigo. O número 16 aparecia em todas as somas, e um caderno aparece ligando todos os sinais. Em outro plano, na Londres do século XXI, Lucien tem 16 anos e está com leucemia; para alegrar seu dia, seu pai o presenteia com um objeto muito semelhante. Mal sabe o garoto que, uma vez com esse objeto, seus sonhos poderiam trazer uma nova realidade cheia de maravilhas, mistérios e intrigas nos quais ele terá um papel fundamental.

Lucien tem leucemia e está fazendo quimioterapia para se tratar, porém está tão fraco que muitas vezes não consegue falar, então, seu pai lhe dá de presente um caderno com uma capa bem diferente para que ele possa se comunicar através da escrita. 

Ao cair no sono, ele vai para um mundo paralelo na cidade de Bellezza em Tália no século XVI, muito parecida com a bela Veneza. Ele conhece Arianna, uma jovem aventureira, que estava colocando em ação um plano arriscado planejado por mais de um ano, mas com a aparição de Lucien – na Tália chamado de Luciano – ela vê suas aspirações irem por água abaixo para ajudar o novo amigo. Ao aprender um pouco mais sobre esse novo mundo, Lucien começa a entender como funciona a arte de Stravagar.

Mary Hoffman fez um belo trabalho aos descrever a cidade de Bellezza, com suas catedrais, cores, canais, dando vida à cidade com suas próprias crenças e costumes. O jogo de palavras usado – Bellezza/Veneza, Tália/Itália, Gôndola/Mândola – confere um charme a mais na narrativa.

Narrado em terceira pessoa sob o ponto de vista de diversos personagens, o enredo é bem interessante e diversificado: viagens envolvendo tempo e espaço, romance, intrigas políticas, drama. Algumas vezes a trama é previsível, mas os personagens e suas aventuras proporcionam uma leitura leve e divertida.

Gostei da leitura, mas parece que faltou algum elemento para ligar todos os temas abordados. A escrita da Mary por vezes fica confusa e demora um pouco para o leitor se situar na trama, principalmente quando ocorre mudança repentina de narrador. Outro ponto negativo é a demora para alguma coisa acontecer, as páginas vão passando e nada de interessante acontece, apenas nos capítulos finais a leitura fica mais empolgante. O final é muito bom e deixa uma boa expectativa para o próximo volume da série.

Tirando estes pontos negativos do livro, eu realmente me senti como se estivesse dentro do livro, eu sentia o que Lucien sentia em estar na quele lugar tão diferente da Londres atual e isso me fez até sonhar que estava em Stravaganza rsrs, li o livro rápido por que é um livro que prende o leitor em querer saber o que acontece depois.

Bom, espero que tenham gostado da resenha de hoje! ^^ 


                                                   Paula.

Tecnologia do Blogger.