Olá pessoas!Oi!Tudo bem? hoje eu estou aqui para comentar com vocês sobre os novos lançamentos da Rocco deste mês e eu estou louca pra comprar os livros.

Selecionei dois livros que me chamaram a atenção e se vocês quiserem descobrir os outros lançamentos é só acessar o link ao lado http://www.rocco.com.br/index.php/catalogo/lancamentos/ e verá os lançamentos do mês da Rocco.

O primeiro livro que me deparei e achei o máximo foi A Porta dos Três Trincos da Sonia Fernández-Vidal.                                              

Livro: A porta dos três trincos
Autor:Sonia Fernández-Vidal
Editora:Rocco
Gênero: Romance/Novela

Sinopse da Rocco: Eles existem em todos os colégios: a garota mais inteligente da classe; o valentão que coleciona namoradas; a linda menina, alvo do amor platônico de algum colega; e o garoto tímido, deslocado – este é Niko, de 14 anos. Solitário como tantos outros, ele seguiria sua história sem sobressaltos se um evento inesperado não cruzasse seu caminho e o levasse para uma incrível jornada além das noções de tempo e espaço. Niko é o protagonista do surpreendente romance da doutora e pesquisadora em projetos de física quântica Sonia Fernández-Vidal, A porta dos três trincos, no qual fantasia e ciência se entrelaçam a serviço de uma narrativa que promete conquistar leitores de todas as idades.
Num dia como outro qualquer, o avoado Niko nota uma mensagem misteriosa refletida no teto de seu quarto — intrigante e perturbadora a ponto de fazê-lo mudar seu percurso habitual para a escola.

Assim, o jovem acaba descobrindo um velho casarão de três andares, cuja porta de entrada era mais nova do que toda a edificação. De ótima madeira, ela contrastava com a decrepitude da casa, além de trazer três trincos bem firmes. A questão é: por que guardar tão bem uma casa velha e, aparentemente, abandonada? Ao apertar o botão vermelho do interfone, que parecia ter surgido à esquerda da porta, ele mal podia imaginar as surpresas e lições que o esperavam dentro do casarão: um verdadeiro universo de descobertas.

Ao lado de novos e estranhos amigos – um elfo diminuto, Eldwen, e uma enorme fada, Quiona –, ele aprende que há mais coisas entre prótons e elétrons do que supõe nossa vã filosofia. Em meio a explicações sobre fótons, aceleradores de partículas, Bóson de Higgs, buracos negros e o princípio de incerteza de Heisenberg, entre outros conceitos que aprende e experiencia, Niko é instigado a decifrar enigmas que, na realidade, são testes para descobrir se é ele o humano escolhido para restaurar o equilíbrio entre o mundo em que nós vivemos e o mundo quântico, infinito, incrivelmente expandido no espaço limitado do casarão da porta de três trincos.

O segundo livro que me chamou a atenção foi Alif, o invisível do autor G. Willow Wilson.




 Livro: Alif, o invisível
Autor: G. Willow Wilson
Editora: Rocco
Gênero: Romance/ Novela/ Fantasia

Sinopse da Rocco: Alif vive num mundo velado. O rosto das mulheres é coberto por um véu. Suas ações como hacker, um segredo. Seu relacionamento com Intisar só permite encontros escondidos na calada da noite. Mesmo seu nome não passa de um apelido. Num contexto em que nada é o que parece, o jovem acaba envolvido em uma trama que envolve vigilância eletrônica e misticismo.

Em Alif, o invisível, romance de estreia da norte-americana convertida ao islamismo G. Willow Wilson, teologia islâmica, o universo dos hackers e os acontecimentos da Primavera Árabe se mesclam para tecer uma rica narrativa, na qual o cotidiano colide com o sobrenatural. Elogiado pela crítica, o romance conquistou o World Fantasy Award, foi finalista do Women's Prize for Fiction e incluído na tradicional lista de livros notáveis do ano do The New York Times.

Morador da “Cidade”, localizada perto do Golfo Pérsico, Alif escapou por pouco do aparelho repressivo que prendeu e torturou blogueiros e dissidentes da Revolução egípcia. Sua sorte é posta em questão, no entanto, depois que o relacionamento com Intisar acaba, pois a jovem nobre é obrigada a se casar com um marido escolhido pelo pai. Alif utiliza, então, seus conhecimentos em informática para criar um programa capaz de identificá-la só pelo padrão de digitação, na esperança de impedir de ser encontrado online por Intisar.

A criação, porém, excede suas próprias expectativas e atrai a atenção do mais poderoso censor do governo, conhecido como “A Mão de Deus”, interessado em criar o aparelho de vigilância estatal mais sofisticado do mundo. Para complicar a situação, Alif toma posse de um misterioso livro: Alf Yeom: Os mil e um dias, relíquia que contém o segredo para desenvolver um novo nível de tecnologia da informação.

Em comum, o programa desenvolvido por Alif e o livro borram as fronteiras entre dois mundos – o visível e o invisível, a realidade e a ficção. Para impedir que o Alf Yeom caia em mãos erradas e para salvar a própria vida, Alif conta com a ajuda de uma vizinha apaixonada, um djin e uma americana convertida ao Islã. Uma jornada surpreendente que rendeu à autora comparações com escritores como Philip Pullman, Neil Gaiman e J.K. Rowling, por sua capacidade para mesclar diferentes mundos.

E então? ficou tão curioso quanto eu? acesse o site da Rocco para ver os outros lançamentos.

Beijinhos! Até a próxima.

                                                                                  Paula.

Olá pessoas!Oi!Tudo bem? alguns dias atras eu terminei de ler o livro A Última Música de Nicholas Sparks e o livro é realmente fantástico! já criei a resenha pra vocês.
                                                     
 Livro: A Última Música 
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Avaliação: 5/5                                          

"Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciaram e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor para os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte. O pai de Ronnie, ex-pianista, vive uma vida tranquila na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida. Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão – o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão – A ULTIMA MÚSICA demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração." 

Então, posso dizer que simplesmente é um dos melhores livros que eu já li, é uma história comovente, e uma coisa que em muitos livros é difícil de achar, além do romance entre um casal, acontece uma aproximação, uma amizade entre pai e filha.

No livro, os capítulos são representadas a vida dos personagens Marcus, Steve, Will e Ronnie. Ronnie é mal humorada, vegetariana, se afasta de seu pai e culpa-o pela separação da família, ela parou de falar com ele há 3 anos e jurou nunca mais tocar piano, ( não querendo julgar este detalhe mas já julgando, acho que ela não deveria nunca ter parado de tocar piano por que aliás, o pai dela não tinha nada a ver com isso, era o sonho dela!).
Ela não se dá bem com a mãe, e costumava furtar objetos em lojas e já foi presa por isto.
Então sua mãe decidi mandar ela e seu irmão Jonah para a casa na praia de seu pai e Ronnie é totalmente estúpida com ele (da uma pena de Steve). Até que ela conhece Will e ve sua vida mudar por completo, pois aliás, ela se apaixona por ele.

Bom, é tudo muito emocionante por que com o tempo, ela passa a gostar de seu pai, a sentir um amor imenso por ele e assim os dois vão se divertindo nas férias...até que seu pai passa mal e descobre que está com um câncer e fica muito tempo no hospital e Ronnie passa a cuidar dele.
Então, começando as críticas e elogios, antes eu tinha a opinião formada sobre ela ter parado de tocar piano por causa do pai, eu achava isto uma idiotice por ela mesma estar perdendo uma grande chance de entrar para Julliard e eu achava isso a maior idiotice do mundo, mas depois, pensando melhor, isto foi exatamente o núcleo dela ter criado A Última Música, dando ao leitor mais motivo para chorar há há.
Bom, eu sei que eu amei todo livro, acho que não tem nenhuma parte que eu não tenha gostado, aliás, é romance! Eu amo romances.
O que eu mais fiquei chocada no livro foi quando Ronnie descobriu que sua mãe havia traído seu pai! Isto me irritou, por que o livro inteiro deu a entender que Steve havia abandonado a família e traído a esposa e Ronnie tinha este pensamento e sua mãe nunca tentou muda-lo, nunca tentou falar que ela quem fez a coisa errada, e Ronnie ficou três anos sem falar com o pai por culpa da mãe! Que raiva!
Quando eu assisti ao filme, eu comecei a julga-lo só por não ter cenas que no livro contém e isto havia me irritado, mas o filme é maravilhoso também, super. divertido e hilário, quanto mais emocionante.
O que eu amei foi que Ronnie tinha um pensamento sobre garotos populares e ricos que seria: Nojentos- ela odiava garotos assim, até que Will apareceu e eles simplesmente se apaixonaram, sendo ela uma garota rebelde e mal educada e ele um garoto popular e rico, não que eu esteja defendendo a hipocrisia, por que Ronnie julgava mas namorava com Will, um garoto rico e popular, mas isto que é o romântico, ela tanto julgou que acabou caindo nos braços de um e se apaixonou e mudou seu conceito sobre garotos assim.
A frase que eu mais gosto no livro é uma que Steve fala:
“Às vezes é preciso se afastar das pessoas que você ama, mas isto não quer dizer que você os ame menos... Às vezes você os ama mais ainda”.
O livro é lindo, Nicholas Sparks realmente é o rei do romance.


O livro nos faz dar altas risadas como nos faz chorar rios de lagrimas, Nicholas Sparks é o rei do romance, é tudo lindo e maravilhoso neste livro e com certeza é recomendável, é tudo fantástico e você vai adorar.
Já assistiu ao filme? eu já! e é fantástico também.


Trailer >>
                                           

Paula.

Olá pessoas!Oi!Tudo bem? bom eu fiquei sabendo que irão lançar o filme cidades de papel uhul!


Como está dando para perceber, o filme será interpretado pela Cara Delevingne e pelo lindo do Nath Wolff, e eu espero que o filme seja maravilhoso como o livro é.
Pessoas, pessoinhas, eu já fiz a resenha do livro e já publiquei no blog, e quando eu ver o filme também irei criar a resenha aqui para vocês ok?ok! vocês vão se cansar de tanto ver publicações de Cidades de Papel há há.
O filme será lançado dia 9 de julho de 2015 e vai ser dirigido por Jake Schreier e eu já estou mega ansiosa para ir assistir este espetáculo! OMG!


Já lançaram o trailer sim, e dublado! e é óbvio que eu não vou deixar vocês sem assistirem o trailer para ficar com muita vontade de assistir o filme, e contar os dias para ir assistir, e ir logo no dia de estreia para enfrentas grandes filas no cinema e na pipoca e no refrigerante e na batatinha, e ficar rondando o shopping a procura de algo pra fazer no tempo livre antes de começar a assistir o filme há há, olha eu! quem ta com tudo isso na verdade sou eu, pode apostar!

Bom gente, é um post rapidex hê hê, só pra deixar vocês com ar de felicidade, alegrar seu dia falando a respeito do novo filme do maravilhoso livro de John Green! beijinhos e até a próxima!

                                               

                                                                          Paula.

Olá pessoas!Oi!Tudo bem? hoje eu irei fazer a resenha de mais um livro extraordinário de Green!


Livro:Cidades de Papel
Autor:John Green
Editora:Intrínseca
Avaliação:4/5


"Você vai para cidades de papel e nunca mais voltará"


Bom, se você já veio no blog logo quando ele foi criado, deve ter percebido que eu já havia feito uma resenha de cidades de papel, mais não uma resenha completa, ou seja, eu ainda não tinha terminado de ler o livro.

Sinopse: Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.

Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

Saraiva

O livro é fantástico! tirando um pequeno detalhe que eu já irei mencionar a vocês.
O livro inteiro Quentin está atrás de seu amor verdadeiro, ele faz de tudo para encontrar Margo, ele deixa de ter sua formatura para procurar a sua paixão, e isso faz com que o livro seja tanto como misterioso, como romântico.

"Na minha opinião, todo mundo tem seu milagre. Por exemplo, muito provavelmente eu nunca vou ser atingido por um raio, nem ganhar um Prêmio Nobel, nem virar ditador de uma pequena ilha do Pacífico, nem ter um câncer terminal de ouvido, nem sofrer combustão espontânea. Mas, se você levar em conta todos os eventos improváveis, é possível que pelo menos um deles vá acontecer a cada um de nós. Eu poderia ter presenciado uma chuva de sapos. Poderia ter pisado em Marte. Poderia ter sido engolido por uma baleia. Poderia ter me casado com a rainha da Inglaterra ou sobrevivido meses à deriva do mar. Mas meu milagre foi o seguinte: de todas as casas em todos os condados em toda a Flórida, eu era vizinho de Margo Roth Spiegelman."

Eu amei o livro do início, até o meio... posso dizer que o final é realmente decepcionante. Não querendo ser uma estraga prazeres e contar a vocês o final, mas já vou avisando, a reação de Margo ao encontrar Quentin, Ben, Radar e Lace não é das melhores.
Por que é decepcionante? bom, não irei entrar em detalhes, mas eu esperava que Margo disse-se:
- E então? gastaram muita gasolina?
e então ela fosse logo correndo nos braços de Quentin e o beija-se e ele disse-se:
-Eu esperei por isso um bom tempo sabia?
e depois Margo dava um sorriso e abraçasse Lance e apertasse a mão de Ben e Radar, mas posso dizer que nada disso aconteceu, na verdade foi tudo ao contrário.
Eu adorei tudo que Green escreveu, ele é tão inteligente, ele as vezes me faz parecer burra com suas palavras magnificas e intelectuais, mas eu sei que sou inteligente, não querendo me gabar háhá.
Mas bom, é óbvio que o livro é recomendável! além do mais, é um livro de John Green hihi.
O que eu mais gostei no livro foi a parte da vingança háhá, não que eu seja uma pessoa vingativa, nada disso, nunca nunquinha há há, mas mistura muitos gêneros nesta parte, é hilário, apaixonante, vingativo, misterioso, contém ação e isso é uma das coisas que eu amo mistura de gêneros em um livro, é fantástico!
Eu ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii infinitamente, só fiquei muito decepcionada com o final por que eu queria que tivesse um pouco mais de romance e que Margo fosse para casa, o livro não tem uma espécie e continuidade, ele simplesmente para a partir de um ponto final, ele para em uma parte que parece ter uma continuação, mas não tem, os leitores não vão poder saber se o Quentin ficou ou não com a Margo, e o que será que os pais de Quentin acharam da ideia dele perder a própria formatura a procura de seu amor, e Lace? voltou a ser amiga de Margo? e Ben e Radar? o que acontece depois? e a família de Margo? são questões que vamos ficar para o resto da vida, a não ser se fizermos igual Hazel Grace hihi, ir na casa de Green, e fazer as questões sobre o fantástico livro Cidades de Papel.
Até a próxima gente, beijinhos!

                                                                           Paula.

Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Hoje em dicas eu irei explicar como você mesmo pode criar uma prateleira criativa para colocar seus livros lá!

Prateleiras feitas com caixas- Para quem gosta de decorar o quarto com pequenos objetos dica é perfeita. Basta arranjar alguns caixotes (desses de feira mesmo), lixar e pintar da cor que preferir. Para decorar o fundo, você pode recortar e colar um pedaço de tecido ou papel estampado, conforme a sua preferência de estampa.

Para os amantes de assimetrias, tenho uma ótima dica. Você vai precisar de um bastão, cano ou viga, na altura que desejar que a sua prateleira tenha. Separe algumas caixas suficientes para alcançar a altura desejada. Prefira as caixas com material mais resistente. Pense no formato que você quer para as prateleiras e use a furadeira para fazer um furo em cada uma delas, no sentido desejado, com largura suficiente para passar a viga entre eles. A aparência final deve ficar parecida com o exemplo da foto.
Prateleiras feitas com moldura- Material necessário: uma caixa e uma moldura. Podem ser usadas molduras de espelhos ou daquele quadro quebrado que você tem encostado na sua casa. Você também pode buscar essas peças em lojas de antiguidades. A caixa deve ser de material resistente e será encaixada na parte de trás da moldura, depois é só pendurá-la.

Prateleiras feitas com canos- Para fazer esse modelo você vai precisar de canos, e algumas braçadeiras ou “cotovelos”. Esse material é facilmente encontrado em lojas de construção, e às vezes, até em caçambas pela rua.
Você pode pintá-los com uma tinta brilhante como na foto, ou se preferir, pode usar tinta fosca, gliter ou até encapá-los com tecido.
Prateleiras feitas com porta- Aproveite aquela reforma e as trocas das portas, para reutilizar as velhas e transformá-las em uma elegante prateleira.
Serre e retire pedaços grandes retangulares da porta. Depois lixe a porta. Pregue alguns pedaços de madeira nos espaços vazios, para servirem como as áreas de apoio da prateleira. Agora é só pintar tudo com a cor preferida e apoiar sua porta prateleira na parede!
Fonte:Viva Decora

Eu já vou começar a criar as minhas, e você?

                                                                         Paula.

Olá pessoas!Oi!Tudo bem? bom eu selecionei meu segundo livro preferido da Thalita Rebouças que é Fala Sério amor! 

Livro: Fala sério amor
Autor:Thalita Rebouças
Editora:Rocco
Avaliação: 5/5

O livro é estrelado por Malu,(Maria de Lourdes) que mora na Tijuca filha da Ângela Cristina conta no livro suas descobertas amorosas desde a infância até o fim da adolescência Ela conta tudinho sobre seus "ficantes", os rolos passageiros, o namoro grudento,o ciumento, os doidos que aparecem pelo caminho, os fofos, os pais dos namorados, os seus pais e os namorados.
Muitos com certeza irão se identificar com a sapeca da Malu e todas as leitoras irão rir muito com este livro.
O primeiro namoro de Malu foi aos sete anos, nada de beijinhos, apenas olhares apaixonados e mãozinhas dadas no recreio.  Ao longo do tempo com 10 anos, depois com 12 e assim vai indo, Malu vai descobrindo muitas paixões. Há episódios impagáveis do início ao fim. Como o namorado que pega Malu depilando o buço em casa com uma cera de farmácia.
O livro então é formado por crônicas, os capítulos seriam as idades de Malu.

Bom, muitas adolescentes com certeza irão se identificar com a Malu e todas as furadas dela, a cada idade que se passa, Malu vai descobrindo coisas que quando era criança ela ( e todos nós) não sabíamos. O livro é hilário, e sim, é o meu segundo livro preferido da Thalita (o primeiro é Tudo por um Pop Star) por que eu mesma me identifiquei com a Malu, os amores não correspondidos, os meninos que gostam da gente mas a gente não sente exatamente nada por eles, os namorados grudentos, os ciumentos que irritam e nem convivem com a gente etc.
Tudo isso é identificado com ela, Thalita rebouças é incrível, primeiramente ela não é uma adolescente e 2º,ela entende os adolescentes sem ser uma. Bom, tudo no livro é fantástico, hilário, criativo e verdadeiramente perfeito.
As coisas que passam a acontecer com  Malu, são incríveis. Um livro feito para toda garota, pois muita de nós já passamos por algo parecido, á muitas cenas vergonhosas que Malu passa, e certamente já passamos um dia, como por exemplo o pai fazendo-a passar vergonha ao conhecer um dos namorados, passar por muitos micos, um difícil momento de terminar um namoro e algumas coisas que passam, tipo algo que erramos para ter dito mas infelizmente não achamos coragem para falar. Eu mesma já fui apaixonadíssima por um menino ( que é meu colega e senta do meu lado OMG) que nunca deu atenção para mim, na verdade ele gostava de outra menina, mas a menina não sentia nada por ele por que ela tinha um namorado, e eu sempre indo bonita e arrumada para poder chamar a atenção né? kkkk, mas nada disso adiantava e pra piorar a situação eu nunca tive a coragem de falar pra ele que gostava dele, mas posso afirmar que hoje não gosto mais dele, não adianta a gente ficar se prendendo a uma pessoa só né? 
É isso ai pessoas! Beijos, beijinhos e beijões, até a próxima!

Paula.


Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Hoje eu irei falar de HP, isso mesmo! Depois de concluir o último livro da série Harry Potter, J.K. Rowling queria dar um presente especial para as pessoas que tinham ficado mais estreitamente ligadas a Harry. Ela produziu sete exemplares individuais de um volume de contos de fadas bruxos chamado "Os Contos de Beedle, o Bardo".


Livro: Os contos de Beedle o Bardo
Editora: Rocco 
Autor: J.K Rowling
Avaliação: 5/5


Bom, o livro ele é o mesmo livro de contos mencionado em Harry Potter e as Relíquias da Morte, o último livro da série Harry Potter.2  Os Contos de Beedle, o Bardo apareceu pela primeira vez como um livro de ficção em Harry Potter em as Relíquias da Morte, o sétimo e último livro da série Harry Potter. O livro é legado a Hermione Granger por Alvo Dumbledore, o ex-diretor da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. O livro é descrito como um livro de contos-de-fadas popular para crianças bruxas de modo que, enquanto Rony Weasley está familiarizado com as histórias, Harry Potter e Hermione Granger nunca tinham ouvido falar nele, devido à educação não-mágica.2. De fato, neste livro não sabemos nada mais de Harry, já que nem mesmo ele é citado na obra. Entretanto, Beedle nos leva de volta ao mundo dos bruxos, ao universo de Harry Potter; além disso, seus contos, como se sabe, foram citados e lidos por seus colegas de escola. A propósito, segundo Rowling, o que a levou a publicar essa coletânea de histórias (já foram publicados “Animais fantásticos e onde habitam” e “Quadribol através dos séculos”) foi uma “novíssima tradução dos contos feita por Hermione Granger”.
O livro de Rowling traz cinco “histórias populares para jovens bruxos e bruxas”, mas que, com as notas explicativas da autora, podem ser perfeitamente lidas pelos “trouxas”. Nessas notas, Rowling esclarece alguns termos próprios do mundo dos bruxos como, por exemplo, “inferi”, que, “são cadáveres reanimados por magia”.Nos contos de Beedle, no entanto, a magia nem sempre é tão poderosa quanto se pensa: seus personagens, apesar de serem dotados de poderes mágicos, não conseguem resolver seus problemas somente com magia. As histórias mostram, desse modo, que ao contrário do que se pensa, a mágica pode tanto resolver quanto causar problemas ou pode também não ter efeito nenhum.

Os contos são:
  1. O feiticeiro e o caldeirão saltitante
  2. A fonte da justa fortuna
  3. O coração peludo do mago
  4. Babbity, a coelha e o toco que cacarejava
  5. O conto dos três irmãos
Eu li este livro há muito tempo atrás, eu era criança quando li este livro, era da minha irmã mais velha, ela disse apenas que eu não poderia ler o coração peludo do mago, mas eu não a obedeci e li há há.
Quando eu li, eu não havia entendido nada, além do mais eu era uma criança, então passou um tempo e minha irmã se mudou, então ela deixou algumas coisas dela na casa onde ela morava e eu peguei o livro e li novamente sem ela saber, então eu adorei! fantástico! J.K Rowling é fantástica, uma criatura não criativa e inteligente.
Bom pessoas, é isso, o livro é maravilhoso e é claro que é recomendável!

                                                                   Paula.

Olá pessoas!Oi!Tudo bem? hoje eu irei falar sobre um livro que nos faz chorar de tanto rir, hilário, tão hilário que você pode ter um ataque de risos.

           

                                     

Livro:Diário de um banana
Autor:Jeff Kinney
 Editora:V&R
 Avaliação: 4/5

 Diário de um Banana conta, de forma bastante informal, o dia-a-dia de Greg Heffley, um jovem menino que está cursando o ensino fundamental e sonha em ter destaque (qualquer forma de destaque!) em sua vida escolar.
     A estória começa quando a mãe de Greg dá a ele um diário para que expresse seus sentimentos e emoções mas, como ele não gosta muito dessa ideia, passa a escrever na agenda situações da sua rotina, para que seus fãs possam lê-las quando ele for rico e famoso.
Sinopse: sem querer me intrometer.

O livro então em si seria o diário de Greg Heffley onde nos leitores iremos ler tudo o que acontece na rotina dele. O livro é de comédia na verdade, por que não há nada com que se sinta triste ou se ter raiva ou até mesmo uma aventura pela qual podemos interpretar e sentir a própria adrenalina em nós, é só para rirmos.
Eu sempre fui de ter diários e escrever todos os dias neles, mesmo que não tivesse nada de importante em alguns dias, eu necessitava escrever, após ler diário de um banana, percebi que não era somente eu que escrevia, Greg também é assim, óbvio que na vida dele ocorre grandes surpresas e maravilhas que na minha poucas vezes digamos há de ocorrer de meu melhor amigo comer um queijo estragado que vivia no chão por longos e longos anos e eu arranhar o carro de grandes valentões, mas enfim, são grandes surpresas mesmo.
O filme é muito bem elaborado, tudo é quase igual ao livro e não se torna um filme chato de duração máxima, na verdade o filme é igual ao livro, hilário.
Muitas pessoas devem ter a coleção dos livros (eu por exemplo) e é maravilhoso ver sua estante cheia de diários de um desconhecido que conta as hilárias histórias que acontecem na sua vida.
Um personagem fictício que acaba se tornando realista para todos nós.
      Os personagens dos livros são:

Greg Heffley
 
Rowley Jefferson

Rodrick Heffley
Manny Heffley
Frank Heffley
Susan Heffley
Holly Hills
Fregley
Chirag Gupta,
Tio Charlie
Patty Farrel
                  Bom pessoas, é isso, até a próxima beijos!

                                                                                    Paula.

                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Esses dias na minha escola a biblioteca estava quase vazia, não tinha outros livros que fossem na nossa faixa etária, só livros para as crianças e com certeza eu não iria querer ler a princesa e o sapo em 10 paginas certo? então eu estava fuçando em algumas prateleira quase vazias e achei um livro fantástico chamado Bisa Bia bisa Bel, na verdade uma amiga minha já tinha me recomendado este livro mas eu nunca fui a procura e quando achei o único livro que parecia descente na minha faixa etária e li ele eu me apaixonei por completo.

                  Livro: Bisa Bia bisa Bel
                  Autor:Ana Maria Machado
                  Editora:Salamandra
                  Avaliação: 4/5
                  Certo dia, num dos raros momentos em que sua mãe, não muito organizada, resolve arrumar a casa toda de uma só vez e remexer cantos há muito esquecidos, Isabel descobre um pequeno retrato de uma menina muito bem arrumada que se parece um pouco com ela: é Bisa Bia, delicada como uma boneca, de vestido de renda. A partir da descoberta desse retrato, que Bel passa a levar consigo para todo o canto, inicia-se uma convivência íntima entre a menina e sua bisavó, que ela nunca chegou a conhecer – como diz a garota, sua bisavó passa a morar “dentro dela”, num canto escondido do seu corpo, invisível para os outros. Essa convivência, porém, será menos harmônica do que a princípio se poderia supor: Bisa Bia não consegue aceitar que Bel use calças compridas e brinque de pega-pega junto com os meninos. Uma outra voz dentro de Bel, porém, irá fazer frente às posições de Bisa Bia: a de Beta, bisneta de Bel, que nascerá num momento ainda distante do futuro, para quem ser mulher não significa de modo algum ser frágil e bem comportada... caberá à menina do presente encontrar o ponto médio entre as duas vozes que brigam dentro de si e fazer suas próprias escolhas.
                  Bom, pode se dizer que é bem doido a história do livro, mas é o tipo de livro que faz sucesso por ter a criatividade mais completa de todas, óbvio que uma foto não pode falar com a gente, e isso é o que eu acho legal nesses tipos de livro que tem esse tipo de coisa: Criatividade.
                  Quando eu li o livro, eu não queria mais parar de lê-lo por que me deixava feliz que Bel pode finalmente conhecer sua bisa Bia por uma foto, e isso é incrível por que tem muitas pessoas que não chegaram a conhecer nem sua avó e o livro mesmo sendo uma ficção é completo por realidade.


                  O livro traz lembranças boas como nossa própria infância, os meninos que a gente achava que se apaixonava, as amiguinhas que conosco pulavam corda, a sujeira nas nossas calças brancas que enfureciam as mães na hora de lavar, tudo isso me passou pela cabeça quando eu li este livro, eu me lembrei de tudo que aprontei quando era pequena, de tudo que fiz e de tudo que aprendi, este livro é realmente incrível.
                  Um detalhe que eu me esqueci de dizer seria que o livro tem diversas capas, em alguns livros tem desenhos com pitura, em outros só a escrita então vocês caso queiram comprar, compram a adaptação do modo que quiserem. É óbvio que este livro é recomendável e ele é ótimo e divertido!

                  Paula.

                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Bom hoje eu gostaria de comentar com vocês sobre as revistas da Turma da Mônica Jovem: (Ai Paula isso é de criança) Se vocês lerem, vão perceber que na verdade é bem na faixa etária dos adolescente. A revista já diz, Turma da Mônica Jovem, e hoje chegou revista nova aqui em casa. As revistas chegam todos os meses por que sou assinante da Panini.
                  Bom, então sempre quando chega eu já me ataco pra abrir o pacote e ler a revista por que nos prende, e é muito divertido e agora esta em versão mangá e ficou muito melhor.
                  Hoje veio a revista Circo Macabro, e a minha raiva no final foi demais por que a revista tem continuação e eu me prendo na história e chega no final e acontece isso! Eu fico enfurecida.

                                                                                                                     
                  TMJ: Circo Macabro
                  Personagens mais envolvidos: Do Contra e Mônica
                  Editora: Panini Comics
                  Nº 80
                  Avaliação:3/5

                  Então, a HQ nos apresenta de início Mônica reclamando da aula do professor Licurgo em códigos, como alguns sabem, esse seria o tal professor louco que da aulas a turma. Logo depois Mônica briga com Do Contra por não sentir ciúmes da namorada e para Mônica isso seria um modo de expressar que Do Contra não se importava com ela.Mônica ha vista um certo senhor que perde o controle de sua camionete e com sua supre força, vai ajudar o senhor.O senhor chamado Dante, muito agradecido oferece um ingresso para Mônica ir de graça ao seu circo. Mônica e DC, vão ao circo e assistem um espetáculo pra lá de diferente dos outros circos, então logo depois de assistirem o espetáculo o senhor Dante oferece a Mônica a oportunidade de participar de seu circo como a mulher mas poderosa do mundo. Mas óbvio que Mônica não tem o objetivo de ser uma atração de circo pelo resto da vida, então ela recusa a proposta e sai correndo com Dc, nisso, os "funcionários" do circo macabro correm atras de Mônica e tentam ataca-lá, mas a garota mais forte do mundo derruba todos, então o maligno senhor Dante atacou Dc e fez com que Mônica participasse do circo, então Mônica é obrigada a aceitar. Na trajetória acontece brigas e muitas discussões, choros com o desaparecimento de Mônica e Dc. 

                  Bom, provavelmente muitos e muitas não acompanham a revista da Turma da Mônica Jovem, eu desde pequena acompanho eles crianças, então isso fez parte da minha infância e agora que criaram a Jovem eu continuei lendo, aliás tenho a coleção inteira das revistas. São ótimas, em todas as revistas tem uma missão ou uma aventura que eles devem fazer e isso prende o leitor e é muito animado e o melhor é que é em mangá, então da para interpretar muito bem a leitura.
                  Eu adorei essa HQ que chegou hoje por que eu adoro ler as HQ em que aparece a Mônica e o Do Contra, eu acho super lindo o casal que Maurício de Souza criou e acho bem feito por Cebola que não deu valor a Mônica e agora corre atras: Perdeu Playboy!
                  Então esta HQ tem continuação e isso me irrita, por que eu amo as HQ e quero continuar lendo então quando tem continuação eu tenho que esperar um mês inteiro pra esperar chegar a parte 2/3 e depois ais um mês pra esperar a 3/3 então isso se torna bem irritante pra mim. Mas é bem recomendável as revistas da TMJ para o público jovem, eu pelo menos adoro e acho que muitos irão gostar e querer colecionar por que é ótimo e divertido. Eu já não gostava de circos, depois de ler esta HQ deixe de gostar por completo, háhá.

                  Sempre quis conhecer a Magali Háhá, eu me identificava com ela por ser comilona igual a mim, se deixar um Buffet na minha frente eu posso comer tudo que tem lá (Generalizei total) e eu adoro o fato da Magali ter poderes, tipo ela seria a mais poderosa da turma, de todos no mundo, de todos no universo! É fantástico a fantasia que Maurício de Souza cria, é maravilhosa e espetacular!

                  Paula.



                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Bom, eu estou louca pra comprar vários e vários livros, mas: Pobre estou, Pobre estou, livro não posso mais comprar, Pobre estou, Pobre estou, não posso mais gastar! Há há.
                  Então eu vou fazer uma lista dos livros que eu quero comprar, vou comprando aos poucos pra fazer as resenhas.


                  1. Box Percy Jackson
                  2. Box Divergente
                  3. Fazendo meu filme 1,2,3,4
                  4. Com amor a garota chamada estrela
                  5. Box Jogos Vorazes
                  6. O menino do pijama listrado
                  7. A lista negra
                  8. Quadribol através dos séculos
                  9. Animais fantásticos e onde habitam
                  10. Boneca de Ossos
                  11. Dark House
                  12. Jeitosinha, mas vagabunda
                  13. O lado bom da vida
                  14. Princesa Adormecida
                  15. Semideuses de monstros
                  16. Quem é você Alasca
                  17. O teorema Katherine 
                  18. Clarice
                  19. Os pescadores e as suas filhas
                  20. O livro das criaturas de Harry Potter
                  21. Se eu ficar
                  22. Saga- De repente
                  23. Para onde ela foi
                  24. A teoria de tudo
                  25. Água para elefantes
                  26. 365 dias extraordinários
                  27. Claro sinais de loucura
                  28. Quatro
                  29. Vencendo o passado
                  30. Só o amor consegue
                  31. A vida sabe o que faz
                  32. Nada é por acaso
                  33. Pelas portas do coração
                  34. Ninguém é de ninguém
                  35. O morro dos ventos uivantes
                  36. O morro das ilusões
                  37. Quando a vida escolhe
                  38. Esmeralda
                  39. Cidade dos ossos
                  40. A batalha do apocalipse                        
                  Esses são os livros que eu estou loca pra comprar, óbvio que tem muito mais livros que eu quero comprar, mas esses são os "Essenciais" para mim.

                                                                                        Paula.

                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Então, hoje é aniversário da minha mãe! há há, então eu estou bem animada hoje, e separei um livro muito bom que contém frases e versos da famosa cantora Demi Lovato.

                  Livro: Staying strong
                  Autor: Demi Lovato
                  Editora: BestSeller
                  Avaliação: 3/5

                  Para a megaestrela Demi Lovato, a vida tem sido uma jornada — de conquistas impressionantes e perdas arrebatadoras.
                  Cantora recordista de vendas, apresentadora de TV e atriz, ela enfrentou batalhas com a depressão e a dependência, tudo isso sem desistir de encontrar a felicidade e a si mesma. Demi compartilhou sua trajetória na mídia, nas letras de suas músicas e para seus 17 milhões de seguidores no Twitter.
                  Esses tweets resultaram neste livro, uma obra em 365 insights honestos, esperançosos e impactantes. Aqui estão, nas próprias palavras de Demi, as citações que a inspiraram, assim como suas reflexões pessoais e seus objetivos. Demi Lovato — 365 dias do ano é para todos, em qualquer lugar, que precisem de conforto, inspiração e um motivo a cada dia para serem fortes em sua própria trajetória.

                  Bom, o livro é como se fosse uma alta ajuda para as pessoas que sofrem o que Demi sofreu.
                  Eu mesma já sofri bullying na escola, e lendo o livro, eu consegui me sentir feliz, consegui fazer novas amizades e não me prender a uma só.
                  Então a cada dia que passa tem uma frase e um pequeno texto que Demi criou para nos inspirar, e assim vai passando os 365 dias do ano com frases inspiradoras.
                  Eu sempre fui muito fã da Demi e de sua história, realmente me comovia, eu tinha uma amiga que ela dizia que também era lovatic e ela não sabia de nada da Demi e isso me irritava háháhá seria como uma poser certo? Então, depois que li o livro, minha vida mudou por completo e me tornei mais fã dela ainda.
                  Eu comprei o livro na feira do livro de Porto Alegre, eu e minha irmã estávamos caminhando normalmente como uma pessoa normal faz e de repente o livro estava lá, pendurado olhando pra mim, minha irmã soltou um berro dizendo OLHA LÁ, OLHA LÁ, háhá, então meu pai comprou-o pra mim e foi uma ótima atitude ter comprado por mim, além de ter completado os objetos que eu tenho da Demi ( CD,Poster, Camiseta, Caderno, Mochila, etc...) me fez repensar na vida, ter mais atitudes boas, ser mais legal!
                  Demi sofreu de Bulimia e Anorexia, ela foi internada em uma clínica de reabilitação e decidiu voltar de-la boa e recuperada, foi onde criou o Lovatic Day realizado em 28 de janeiro que seria o dia em que ela sairá da clínica.
                  Criou o fandom Lovatic, do qual eu sou membro :)
                  Demi realmente foi uma grande guerreira e se tornou uma grande mulher, uma grande cantora com milhares de fãs.
                  O livro é ótimo para quem está passando por momentos difíceis como Demi passou, e é realmente maravilhoso, eu quando coloquei os olhos no livro me apaixonei, além do mais era o livro da Demi Lovato gente, e o livro realmente superou minhas expectativas.

                                                                                         Paula.

                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? a resenha de hoje será sobre o livro extraordinário, e o livro em si é extraordinário.

                  Livro: Extraordinário
                  Autor: R.J Palácio
                  Editora: Intrínseca                 
                  Avaliação: 5/5
                                               

                  August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
                  Que livro incrível! O final dele me deixou TODA arrepiada. Sabe aquelas histórias que te fazem pensar: "Caramba, eu vou levar isso para vida."? Então, Extraordinário vai fazer isso com você. Acredite!
                  Tudo o que o pequeno August passava, eu pensava: "Meu Deus, porque as pessoas fazem isso? Mesmo sabendo que ele é só uma criança. Ele não tem culpa nenhuma."
                  O livro tem, além do ponto de vista do Auggie - apelido mega carinhoso, o ponto de vista da irmã, Olivia - ou Via, o namorado de Olivia, o amigo Jack, Miranda - amiga de Auggie e Via, entre outros... Deixando tudo muito melhor, a gente acaba tendo uma noção do que as pessoas pensam ao ver August e como elas se acostumam depois... Enfim! O livro é perfeito, narrativa maravilhosa, escrita apaixonante. Só tenho elogios.
                  Extraordinário deveria ser um livro adotado por todas as escolas para todas as séries escolares, as pessoas precisam, as pessoas tem que ler esse livro. Às vezes, eu mesmo não dou valor a vida que eu tenho, August Pullman mostra que é possível ser feliz da maneira mais simples. O livro me fez lembrar bastante coisas que eu já fiz, na escola, na rua e outras coisas. Agora, me arrependo de tudo que eu fiz.

                  August Pullman, tem 10 anos, ele nasceu com síndrome genética que resultou o seu rosto deformado, apenas o rosto.  August nunca foi a escola por causa das diversas cirurgias.  A história se desenvolve com August indo para a escola no quinto ano.  O livro é narrado por August e outros personagens, gostei bastante pôs conseguimos ver a visão das pessoas referente ao rosto de August.

                  A nova capa de Extraordinário (azul), é a capa oficial. A primeira Edição brasileira foi com a capa branca por causa do livro A Culpa é das Estrelas que lançou junto com Extraordinário, por esse motivo eles preferiram não por dois livros com as capas “parecidas” pela cor. Extraordinário está custando 20,00, a Editora Intrínseca abaixou o preço e mudou a capa para as pessoas comparem, não é só questão de vender, o pessoal da Editora disse que eles fizeram isso para que as pessoas leiam o livro.
                  Eu ganhei este livro da minha irmã mais velha, e simplesmente amei, se tornou o meu favorito.

                                                                                Paula.

                  Olá pessoas! Oi! Tudo bem? Bom, irei falar sobre um escritor de poesias e poemas que mexeu com meu coração.

                  Escritor: Mario Quintana

                  Mario de Miranda Quintana nasceu na cidade de Alegrete (RS), no dia 30 de julho de 1906, quarto filho de Celso de Oliveira Quintana, farmacêutico, e de D. Virgínia de Miranda Quintana. Com 7 anos, auxiliado pelos pais, aprende a ler tendo como cartilha o jornal Correio do Povo. Seus pais ensinam-lhe, também, rudimentos de francês.

                  No ano de 1914 inicia seus estudos na Escola Elementar Mista de Dona Mimi Cotino.

                  Em 1915, ainda em Alegrete, frequentou a escola do mestre português Antônio Cabral Beirão, onde conclui o curso primário. Nessa época trabalhou na farmácia da família. Foi matriculado no Colégio Militar de Porto Alegre, em regime de internato, no ano de 1919. Começa a produzir seus primeiros trabalhos, que são publicados na revista Hyloea, órgão da Sociedade Cívica e Literária dos alunos do Colégio.

                  Por motivos de saúde, em 1924 deixa o Colégio Militar. Emprega-se na Livraria do Globo, onde trabalha por três meses com Mansueto Bernardi. A Livraria era uma editora de renome nacional.

                  No ano seguinte, 1925, retorna a Alegrete e passa a trabalhar na farmácia de seu pai. No ano seguinte sua mãe falece. Seu conto, A Sétima Personagem, é premiado em concurso promovido pelo jornal Diário de Notícias, de Porto Alegre.

                  O pai de Quintana falece em 1927. A revista Para Todos, do Rio de Janeiro, publica um poema de sua autoria, por iniciativa do cronista Álvaro Moreyra, diretor da citada publicação.

                  Em 1929, começa a trabalhar na redação do diário O Estado do Rio Grande, que era dirigida por Raul Pilla. No ano seguinte a Revista do Globo e o Correio do Povo publicam seus poemas.

                  Vem, em 1930, por seis meses, para o Rio de Janeiro, entusiasmado com a revolução liderada por Getúlio Vargas, também gaúcho, como voluntário do Sétimo Batalhão de Caçadores de Porto Alegre.

                  Volta a Porto Alegre, em 1931, e à redação de O Estado do Rio Grande.

                  O ano de 1934 marca a primeira publicação de uma tradução de sua autoria: Palavras e Sangue, de Giovanni Papini. Começa a traduzir para a Editora Globo obras de diversos escritores estrangeiros: Fred Marsyat, Charles Morgan, Rosamond Lehman, Lin Yutang, Proust, Voltaire, Virginia Woolf, Papini, Maupassant, dentre outros. O poeta deu uma imensa colaboração para que obras como o denso Em Busca do Tempo Perdido, do francês Marcel Proust, fossem lidas pelos brasileiros que não dominavam a língua francesa.

                  Retorna à Livraria do Globo, onde trabalha sob a direção de Érico Veríssimo, em 1936.

                  Em 1939, Monteiro Lobato lê doze quartetos de Quintana na revista lbirapuitan, de Alegrete, e escreve-lhe encomendando um livro. Com o título  Espelho Mágico o livro vem a ser publicado em 1951, pela Editora Globo.

                  A primeira edição de seu livro  A Rua dos Cataventos, é lançada em 1940 pela Editora Globo. Obtém ótima repercussão e seus sonetos passam a figurar em livros escolares e antologias.

                  Em 1943, começa a publicar o Do Caderno H, espaço diário na Revista Província de São Pedro.

                  Canções, seu segundo livro de poemas, é lançado em 1946 pela Editora Globo. O livro traz ilustrações de Noêmia.

                  Lança, em 1948, Sapato Florido, poesia e prosa, também editado pela Globo. Nesse mesmo ano é publicado O Batalhão de Letras, pela mesma editora.

                  Seu quinto livro, O Aprendiz de Feiticeiro, versos, de 1950, é uma modesta plaquete que, no entanto, obtém grande repercussão nos meios literários. Foi publicado pela Editora Fronteira, de Porto Alegre.

                  Em 1951 é publicado, pela Editora Globo, o livro Espelho Mágico, uma coleção de quartetos, que trazia na orelha comentários de Monteiro Lobato.

                  Com seu ingresso no Correio do Povo, em 1953, reinicia a publicação de sua coluna diária Do Caderno H (até 1967). Publica, também, Inéditos e Esparsos, pela Editora Cadernos de Extremo Sul - Alegrete (RS).

                  Em 1962, sob o título Poesias, reúne em um só volume seus livros A Rua dos Cataventos, Canções, Sapato Florido, espelho Mágico e O Aprendiz de Feiticeiro, tendo a primeira edição, pela Globo, sido patrocinada pela Secretaria de Educação e Cultura do Rio Grande do Sul.

                  Com 60 poemas inéditos, organizada por Rubem Braga e Paulo Mendes Campos, é publicada sua Antologia Poética, em 1966, pela Editora do Autor - Rio de Janeiro. Lançada para comemorar seus 60 anos, em 25 de agosto o poeta é saudado na Academia Brasileira de Letras por Augusto Meyer e Manuel Bandeira, que recita o seguinte poema, de sua autoria, em homenagem a Quintana:

                  Meu Quintana, os teus cantares
                  Não são, Quintana, cantares:
                  São, Quintana, quintanares.

                  Quinta-essência de cantares...
                  Insólitos, singulares...
                  Cantares? Não! Quintanares!

                  Quer livres, quer regulares,
                  Abrem sempre os teus cantares
                  Como flor de quintanares.

                  São cantigas sem esgares.
                  Onde as lágrimas são mares
                  De amor, os teus quintanares.

                  São feitos esses cantares
                  De um tudo-nada: ao falares,
                  Luzem estrelas luares.

                  São para dizer em bares
                  Como em mansões seculares
                  Quintana, os teus quintanares.

                  Sim, em bares, onde os pares
                  Se beijam sem que repares
                  Que são casais exemplares.

                  E quer no pudor dos lares.
                  Quer no horror dos lupanares.
                  Cheiram sempre os teus cantares

                  Ao ar dos melhores ares,
                  Pois são simples, invulgares.
                  Quintana, os teus quintanares.

                  Por isso peço não pares,
                  Quintana, nos teus cantares...
                  Perdão! digo quintanares.


                  A Antologia Poética recebe em dezembro daquele ano o Prêmio Fernando Chinaglia, por ter sido considerado o melhor livro do ano. Recebe inúmeras homenagens pelos seus 60 anos, inclusive crônica de autoria de Paulo Mendes Campos publicada na revista Manchete no dia 30 de julho.

                  Preso à sua querida Porto Alegre, mesmo assim Quintana fez excelentes amigos entre os grandes intelectuais da época. Seus trabalhos eram elogiados por Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Morais, Cecília Meireles e João Cabral de Melo Neto, além de Manuel Bandeira. O fato de não ter ocupado uma vaga na Academia Brasileira de Letras só fez aguçar seu conhecido humor e sarcasmo. Perdida a terceira indicação para aquele sodalício, compôs o conhecido

                  Poeminha do Contra

                  Todos esses que aí estão
                  Atravancando meu caminho,
                  Eles passarão...
                  Eu passarinho!
                  (Prosa e Verso, 1978)


                  A Câmara de Vereadores da capital do Rio Grande do Sul — Porto Alegre — concede-lhe o título de Cidadão Honorário, em 1967. Passa a publicar Do Caderno H no Caderno de Sábado do Correio do Povo (até 1980).

                  Em 1968, Quintana é homenageado pela Prefeitura de Alegrete  com  placa de bronze na praça principal da cidade, onde estão palavras do poeta: "Um engano em bronze, um engano eterno".  Falece seu irmão Milton, o mais velho.

                  1973. Nesse ano o poeta e prosador lançou, pela Editora Globo — Coleção Sagitário — o livro Do Caderno H. Nele estão seus pensamentos sobre poesia e literatura, escritos desde os anos 40, selecionados pelo autor.

                  Em 1975 publica o poema infanto-juvenil Pé de Pilão, co-edição do Instituto Estadual do Livro com a Editora Garatuja, com introdução de Érico Veríssimo. Obtém extraordinária acolhida pelas crianças.

                  Quintanares é impresso em 1976, em edição especial, para ser distribuído aos clientes da empresa de publicidade e propaganda MPM. Por ocasião de seus 70 anos, o poeta é alvo de excepcionais homenagens. O Governo do Estado concede-lhe a medalha do Negrinho do Pastoreio — o mais alto galardão estadual. É lançado o seu livro de poemas Apontamentos de História Sobrenatural, pelo Instituto Estadual do Livro e Editora Globo.

                  A Vaca e o Hipogrifo, segunda seleção de crônicas, é publicado em 1977 pela Editora Garatuja. O autor recebe o Prêmio Pen Club de Poesia Brasileira, pelo seu livro Apontamentos de História Sobrenatural.

                  Em 1978 falece, aos 83 anos, sua irmã D. Marieta Quintana Leães. Realiza-se o lançamento de Prosa & Verso, antologia para didática, pela Editora Globo. Publica Chew me up slowly, tradução Do Caderno H por Maria da Glória Bordini e Diane Grosklaus para a Editora Globo e Riocell (indústria de papel).

                  Na Volta da Esquina, coletânea de crônicas que constitui o quarto volume da Coleção RBS, é lançado em 1979, Editora Globo. Objetos Perdidos y Otros Poemas é publicado em Buenos Aires, tradução de Estela dos Santos e organização de Santiago Kovadloff.

                  Seu novo livro de poemas é publicado pela L&PM Editores - Porto Alegre, em 1980: Esconderijos do Tempo. Recebe, no dia 17 de julho, o Prêmio Machado de Assis conferido pela Academia Brasileira de Letras pelo conjunto de sua obra. Participa, com Cecília Meireles, Henrique Lisboa e Vinicius de Moraes, do sexto volume da coleção didática Para Gostar de Ler, Editora Ática.

                  Em 1981, participa da Jornada de Literatura Sul Rio-Grandense, uma iniciativa da Universidade de Passo Fundo e Delegacia da Educação do Rio Grande do Sul. Recebe de quase 200 crianças botões de rosa e cravos, em homenagem que lhe é prestada, juntamente com José Guimarães e Deonísio da Silva, pela Câmara de Indústria, Comércio, Agropecuária e Serviços daquela cidade. No Caderno Letras & Livros do Correio do Povo, reinicia a publicação Do Caderno H. Nova Antologia Poética é publicada pela Editora Codecri - Rio de Janeiro.

                  O autor recebe o título de Doutor Honoris Causa, concedido pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no dia 29 de outubro de 1982.

                  É publicado, em 1983, o IV volume da coleção Os Melhores Poemas, que homenageia Mario Quintana, uma seleção de Fausto Cunha para a Global Editora - São Paulo. Na III Festa Nacional do disco, em Canela (RS), é lançado um álbum duplo: Antologia Poética de Mario Quintana, pela gravadora Polygram. Publicação de Lili Inventa o Mundo, Editora Mercado Aberto - Porto Alegre, seleção de Mery Weiss de textos publicado em Letras & Livros e outros livros do autor. Por aprovação unânime da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, o prédio do antigo Hotel Magestic (onde o autor viveu por muitos e muitos anos), tombado como patrimônio histórico do Estado em 1982, passa a denominar-se Casa de Cultura Mário Quintana.

                  Em 1984 ocorrem os lançamentos de Nariz de Vidro, seleção de textos de Mery Weiss, Editora Moderna - São Paulo, e O Sapo Amarelo, Editora Mercado Aberto - Porto Alegre.

                  O álbum Quintana dos 8 aos 80 é publicado em 1985, fazendo parte do Relatório da Diretoria da empresa SAMRIG, com texto analítico e pesquisa de Tânia Franco Carvalhal, fotos de Liane Neves e ilustrações de Liana Timm.

                  Ao completar 80 anos, em 1986, é publicada a coletânea 80 Anos de Poesia, organizada por Tânia Carvalhal, Editora Globo. Recebe o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade do Vale dos Sinos (UNISINOS) e pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Lança Baú de Espantos, pela Editora Globo, uma reunião de 99 poemas inéditos.

                  Em 1987, são publicados Da Preguiça como Método de Trabalho, Editora Globo, uma coletânea de crônicas publicadas em Do Caderno H, e Preparativos de Viagem, também pela Globo, reflexões do poeta sobre o mundo.

                  Porta Giratória, pela Editora Globo - Rio de Janeiro, é lançada em 1988, uma reunião de crônicas sobre o cotidiano, o tempo, a infância e a morte.

                  Em 1989 ocorre o lançamento de A Cor do Invisível pela Editora Globo - Rio de Janeiro. Recebe o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Campinas (UNICAMP) e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É eleito o Príncipe dos Poetas Brasileiros, entre escritores de todo o Brasil.

                  Velório sem Defunto, poemas inéditos, é lançado pela Mercado Aberto em 1990.

                  Em 1992, a editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) reedita, em comemoração aos 50 anos de sua primeira publicação, A Rua dos Cataventos.

                  Poemas inéditos são publicados no primeiro número da Revista Poesia Sempre, da Fundação Biblioteca Nacional/Departamento Nacional do Livro, em 1993. Integra a antologia bilíngüe Marco Sul/Sur - Poesia, publicada Editora Tchê!, que reúne a poesia de brasileiros, uruguaios e argentinos. Seu texto Lili Inventa o Mundo montado para o teatro infantil, por Dilmar Messias. Treze de seus poemas são musicados pelo maestro Gil de Rocca Sales, para o recital de canto Coral Quintanares - apresentado pela Madrigal de Porto Alegre no dia 30 de julho (seu aniversário) na Casa de Cultura Mario Quintana.

                  Alguns de seus textos são publicados na revista literária Liberté - editada em Montreal, Quebec, Canadá - que dedicou seu 211o número à literatura brasileira (junto com Assis Brasil e Moacyr Scliar), em 1994. Publicação de Sapato Furado, pela editora FTD - antologia de poemas e prosas poéticas, infanto - juvenil. Publicação pelo IEL, de Cantando o Imaginário do Poeta, espetáculo musical apresentado no Teatro Bruno Kiefer pelo Coral da Casa de Cultura Mário Quintana, constituído de poemas  musicados pelo maestro Adroaldo Cauduro, regente do mesmo Coral.

                  Falece, em Porto Alegre, no dia 5 de maio de 1994, próximo de seus 87 anos, o poeta e escritor Mario Quintana.

                  Escreveu Quintana:

                  "Amigos não consultem os relógios quando um dia me for de vossas vidas... Porque o tempo é uma invenção da morte: não o conhece a vida - a verdadeira - em que basta um momento de poesia para nos dar a eternidade inteira".

                  E, brincando com a morte: "A morte é a libertação total: a morte é quando a gente pode, afinal, estar deitado de sapatos".

                  Esses dias, eu estava procurando uma programação para passear com os meus pais, e achei a casa de cultura Mario Quintana, eu fiquei encantada e apaixonada.
                  Eu nunca havia visitado antes, foi um sonho, óbvio que não seria exatamente tudo de Mario, na verdade seria mais como um museu de artes, mas lá era onde Mario Quintana morava, e adivinha o que eu pude visitar? O quarto deste espetacular escritor. Os visitantes não podem entrar no quarto, por que lá esta intacto tudo que era de Mario, sua cama, seu refrigerante, suas bitucas de cigarro, sua estante de livros etc...
                  Como podemos ver o quarto de Mario? haverá um vidro e atras do vidro o quarto de Mario, pelo vidro que poderemos ver e notar suas coisas fantásticas.
                  A ultima coisa a dizer é: Mario foi espetacular!

                                                                                             Paula.

                  Olá pessoas!Oi! Tudo bem? Hoje eu separei um livro que de início me deixou um pouco com medo, e simplesmente foi uma ideia genial de Zusak.

                  Livro:A menina que roubava livros
                  Autor: Markus Zusak
                  Editora:Intrínseca
                  Avaliação: 5/5



                  Então, o livro é narrado por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.

                  Bom, eu amei o livro, na verdade de início eu fiquei um pouco com medo por que nunca havia lido um livro antes narrado pela morte, então pensei que fosse algo mais macabro, mas na verdade era tudo que eu ainda não havia pensado.
                  O livro se passa na época da segunda guerra mundial, e além de ser um livro ótimo, passa um grande conhecimento para nós leitores no tempo da segunda guerra mundial.
                  Eu amei o livro por causa disso, por que eu mesma não sabia muita coisa a respeito da segunda guerra mundial, e lendo o livro eu soube muitas coisas, tive um grande conhecimento que em outros livros eu não tive.
                  Markus Zusak foi criativo e elaborou coisas novas onde o público jovem se destacou, eu mesma nunca esperava gostar ou mesmo amar um livro que se passa em uma época que não seria a nossa.
                  Eu fui muito fã (fã número 1 aqui) do livro, foi algo espetacular, criativo e bem elaborado, eu gostei muito do personagem Max, eu achei ele, na minha opinião, o melhor personagem de todos.
                  Eu gostei muito de Liesel também por que ela simplesmente tinha um fascínio por leitura, como o próprio título do blog diz, ela seria uma leitora neurótica, uma leitora compulsiva e não podia conter a ansiedade em ter e ler os livros, e não era por que em sua cidade eles proibiam livros que ela iria parar de ler, ela era corajosa, espetacular.
                  Eu me identifiquei muito com Liesel, não que na minha cidade seja proibido livros háhá, mas é que é raro encontrar alguém que realmente goste de ler, por exemplo na minha família, ninguém gosta de ler a não ser eu e minha irmã mais velha que é uma grande inspiração pra mim na vida, mas o restante da família não gosta de ler, o máximo é um jornal ou uma revista, mas livros? não, e isso me irrita muito, me deixa brava por que eu queria alguém que fosse como eu, como minha irmã.
                  Mas enfim, eu amei o livro, minha avaliação é 5/5 por que simplesmente pra mim o livro é a perfeição que o mundo deseja.

                                                                                      Paula.



                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Hoje eu irei falar sobre o livro que foi mais lido do ano de 2014.

                  Livro: A culpa é das estrelas
                  Atour: John Green
                  Editora:Intrínseca
                  Avaliação: 3/5

                  Sinopse: Hazel Grace é uma adolescente de 16 anos que sofre de câncer de tireoide e narra sua trajetória no livro.
                  Ela simplesmente tem dificuldades em criar amizades e conhecer alguém que possa se apaixonar. Faz faculdade e por recomendação de sua médica vai a um grupo de apoio para pessoas que também possuem o cruel câncer. Óbvio que Hazel não gostou muito da ideia, mas se não fosse pelo grupo de apoio ela não iria conhecer o grande amor de sua vida.
                  Augustus Waters é um adolescente de 18 anos que sofre de Osteossarcoma e se apaixona por Hazel.
                  Os dois viram amigos, saem juntos, mas os dois são apaixonados um pelo outro, até que eles tem a oportunidade de viajar para Amsterdã para conhecer o escritor do livro preferido dos dois Peter Van Houten. Nesta viajem tudo acontece, incluindo a confissão do amor dos dois.
                  Mas como nós já sabemos, finais felizes as vezes podem não acontecer... o câncer de Augustus se espalha por todo o seu corpo e isso o prejudica mais do que poderia imaginar.
                  Hazel não abandona Augustus, cuida e protege ele e a cada vez se apaixona mais.

                  Bom, eu posso dizer que não gostei muito do livro, eu não posso dizer que não gostei totalmente do livro, mas não gostei muito do livro. Óbvio que eu chorei lendo-o, mas o problema é: Porque Augustus morreu?
                  Eu não gostei do Augustus ter morrido, não pelo fato de que quando a mulher morre é mais emocionante, mas sim por que Green se voltou o livro todo na Hazel, por que todo o livro diz, Hazel vai morrer, Hazel é uma granada, Hazel tem pouco tempo de vida, e uma reviravolta surpresa: Augustus morre.
                  Não que eu não goste de reviravoltas mas neste caso não era necessário, acho que só este detalhe gigantesco no livro que eu não gostei, mas eu ri, chorei, e adorei muitas partes, como eu disse, não posso dizer que não gostei totalmente do livro (...)
                  Bom, é realmente muito bom o livro, mas acho minha avaliação justa, e também achei um grande erro colocarei o Ansel Elgort e Shailene Woodley como um casal, o filme ficou espetacular, romântico e tudo mais, mas para as pessoas que assistiram divergente antes podem notar que os dois são irmãos no filme, então isso pra mim foi um erro.
                  O livro também foi baseado em uma garota chamada Esther Grace Earl, que era amiga de Green e faleceu em 2010 por câncer de tireoide, ela foi uma verdadeira guerreira



                                                                                             Paula.

                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Hoje em curiosidades eu colocarei diversas curiosidades sobre o bruxinho mais amado do mundo que é o nosso Harry Potter certo?
                  Eu não me considero uma Potterhead,mas adoro os livros e os filmes, sei muitas coisas da saga, mas também estou por fora de muitas coisas, sendo assim não sou uma Potterhead.
                  Harry Potter é um livro que prende o leitor do início ao filme, não tem como o leitor desistir de ler o livro bem na metade, por que do início ao fim é maravilhoso.


                  Magia
                  Quando Arthur Weasley leva Harry Potter e seus amigos ao Ministério da Magia, eles tem de digitar os números de um código secreto num telefone. Arthur digita os números 62442. As letras abaixo desses números no teclado de um telefone normal soletram a palavra “magic”.


                  Natalie McDonald
                  Natalie McDonald, do livro Harry Potter e o Cálice de Fogo, foi uma pessoa real. Era uma garota de nove anos. Residia em Toronto, no Canadá, e possuía leucemia. Ela escreveu uma carta a J.K Rowling perguntando o que aconteceria em seguida nos livros de Harry Potter, pois não poderia viver o bastante para conseguir lê-los. J.K respondeu à menina, mas esta faleceu um dia antes da chegada do e-mail. Em homenagem, J.K tornou Natalie uma estudante do primeiro ano de Hogwarts, sendo escolhida pelo chapéu Seletor a entrar para a Grifinória – a casa dos corajosos. Mais tarde, quando J.K foi ao Canadá para uma tour promocional de Harry Potter, visitou a família da menina.


                  Hogwarts
                  Se um trouxa avistar Hogwarts, ele veria apenas uma velha ruína com um cartaz escrito “Entrada probida. Prédio perigoso”.

                  Lontra
                  O símbolo do Patrono de Hermione é uma lontra, porque J.K Rowling adora lontras, e se vê muito em Hermione.


                  Aniversário
                  Os irmãos gêmeos Fred e George comemoram seu aniversário no Dia da Mentira: 1º de Abril.

                  Sirius Black
                  Sirius Black ganhou este nome devido à estrela mais brilhante do céu noturno, que é Sirius, ou também conhecida por “A estrela do lobo”.


                  Dementadores
                  Dementadores não se reproduzem, mas crescem - assim como fungos - onde há tristeza.

                  Abelhão
                  Dumbledore é uma antiga palavra Inglesa para “abelhão”. J.K diz que combina perfeitamente para ser o cabeça de Hogwarts, por ser inteligente assim como um abelhão.

                  Elemento
                  As quatro casas de Hogwarts correspondem aos quatro elementos. Grifinória é o fogo, Corvinal é o ar, Lufa-Lufa é a terra e Sonserina é água.


                  Bruxos
                  Há aproximadamente 3.000 bruxos na Inglaterra.

                  Patrono
                  O Patrono do Dumbledore é uma fênix.

                                                                                        Paula.

                  Olá pessoas!Oi!Tudo bem? Hoje irei falar sobre um livro que esta fazendo o maior sucesso.

                  Livro: Destrua este diário
                  Autor: Keri Smith
                  Editora: Intrínseca
                  Avaliação: 4/5

                  Este livro como diz o título, é para DESTRUÍ LO. É um livro um tanto engraçado, com muitas coisas pra fazer, mega animado.
                  Haverá páginas como por exemplo para levar o diário para o banho, ou seja, tomar um banho junto com o diário.
                  Além de ser um livro interativo, é um livro que requer muita criatividade, e óbvio, você não pode querer deixar o livro bonitinho, arrumadinho, cheirosinho, se o principal objetivo do livro é fazer com que você destrua-o.
                    Eu já fiz muitas coisas no livro, é realmente mega divertido, eu carregava o meu para todos os lugares, caso fosse um lugar chato háhá, eu tinha o meu livro pra poder fazer algo legal e divertido nos eventos chatos que eu era obrigada a ir.
                  Mas o livro é realmente incrível, eu já não tenho palavras para defini-lo, simplesmente incrível.


                   Criatividade é tudo!

                                                                                         Paula.

                  Olá pessoas! Oi! Tudo bem? Hoje eu irei falar sobre um livro que eu ganhei de presente de Natal e se tornou um de meus livros favoritos!

                  Livro:Uma página de cada vez
                  Autor:Adam J. Kurtz (Um cara qualquer)
                  Editora:Paralela
                  Avaliação: 5/5

                  Sinopse: Pense em alguma coisa que deixa você inseguro e escreva o que é em letras enormes. Use o espaço todo! Olhe bem para o que você escreveu. Agora vire a página. No seu primeiro livro, o artista gráfico americano Adam J. Kurtz usa provocações divertidas como esta para fazer o leitor refletir sobre sua vida ao mesmo tempo em que testa a própria criatividade. Como o título diz, cada página traz uma brincadeira diferente. Pode ser uma pergunta, uma sugestão de desenho ou um pedido para que você crie uma lista de músicas para seu amor verdadeiro ou das melhores fatias de pizza que comeu na vida. O autor também pede para o leitor colar objetos inusitados nas páginas do livro e compartilhar nas redes sociais algumas das anotações feitas nele. Uma maneira espirituosa e lúdica de buscar o autoconhecimento.

                  Antes de eu ganhar este livro, a minha mente estava cheia de teias de aranha, ou seja, sem criatividade nenhuma.
                  Então a minha irmã mais velha me deu de presente este livro no Natal e as teias de aranha desapareceram. A cada página que se passa tem uma tarefa que a gente deve fazer, óbvio que eu não conseguiria fazer uma página a cada dia, por que o livro é interativo, muito animado.
                  Eu escrevi muitas coisas no livro, e em uma parte que aparece para a gente contar um segredo no escuro eu escrevi com uma caneta que aparecia, então qualquer pessoas que olhasse o livro ia descobrir o segredo háháhá.


                   Este livro abre nossa imaginação, a gente faz coisas que não imaginávamos que podíamos fazer, realmente é algo surpreendente (Rimou!).
                  Eu ainda não terminei de escrever no livro, por que eu tento fazer uma página a cada dia pra poder se encaixar no final do ano, mas é quase impossível.
                  O livro é fantástico, e pode ter certeza que será o melhor presente que der a alguém.

                                                                                               Paula.

                  Olá pessoas!Oi! Tudo bem? Bom hoje vai ter um passo a passo de como criar um marcador para o seu livro.
                  Muitos livros que eu recebo não vem junto do marcador, então por isso eu mesma crio os meus marcadores, vamos lá?
                  O marcador de livro é um acessório simples, mas que faz toda a diferença para quem está lendo, já que permite marcar uma página e oferece facilidade para retomar a história a qualquer hora.
                  Embora seja um item barato e prático, o marcador de livro pode ser criado em casa a partir de técnicas de artesanato, de forma personalizada.

                  Material Utilizado
                  Cascola Cascorez Scrapbook Recortes de coração e asas
                  Círculo de papel holler
                  Papel decorado
                  Tesoura
                  02 ilhós
                  30 cm de elástico
                  04 pedacinhos de 10 cm de fita decorada

                  1º Passo
                  Use a Cascola Cascorez Scrapbook para encapar a frente e o verso do círculo de papel  holler com os papéis decorados.

                  2º Passo
                  Em seguida, cole o recorte de coração e as asas com Cascola Cascorez Scrapbook.

                  3º Passo
                  Em seguida, faça dois furos: um na parte superior e outro na parte inferior do circulo. Coloque os ilhós e passe o elástico por cada um dos furos.

                  4º Passo
                  Depois, faça um nó fechando o elástico e amarre as fitas, dando o acabamento final.

                  5º Passo
                  Seu marcador de páginas personalizado ficou pronto. Boa leitura!

                  Eu já tenho o meu, e você?


                                                                                       Paula.

                  Tecnologia do Blogger.