Olá pessoas! Oi! Tudo bem? Então, eu dei uma sumidinha certo? Porque? É que eu estava em dúvidas em qual livro começar a ler e minha mãe me lembrou de um livro no qual conta uma história muito emocionante sobre Hertha Spier que é uma grande amiga de minha avó atualmente.

Livro: A sobrevivente A21646
Autor: Tailor Diniz
Editora: Mercado aberto
Avaliação: 5/5

Sinopse: Hertha Spier, depois de passar pelos campos de concentrações de Plaszow e Auschwitz, foi libertada, em 15 de abril de 1945, no campos de bergen-belsen, o mesmo onde poucas semanas antes morrera Anne Frank. Por ter vivido no gueto de Cracóvia e no campo de Plaszow, cenários do filme a lista de Schindler, Hertha Spier concedeu uma entrevista á equipe de Steven Spielberg, depoimento que hoje integra o acervo da Fundação Survivors Of the SHOAH.

Então, vou começar comentando que o livro faz a gente chorar do inicio ao fim. Eu derrubei rios de lágrimas a cada página que lia e cada vez mais eu me sentia presente a cada página que passava no  sofrimento de Hertha.
O livro é super emocionante, aliás é uma história verdadeira, e minha irmã mais nova conheceu Hertha em um passeio realizado com minha avó. Ela conta que foi na casa de Hertha (onde minha avó trabalhava) e disse que primeiramente se deparou com a tatuagem em seu braço que contia os números A21646, e ela não fazia a mínima ideia do que era, aliás era só uma criança, poderia ser qualquer coisa, menos um número tatuado em um campo de concentração em plena segunda guerra mundial.

 Diz minha irmã, que Hertha é uma senhora muito amável e adorável, cheia de vida e super vaidosa, em pensar que um dia esta senhora vaidosa e amável pesava 28 kg quando foi libertada.
Eu tinha uns 10 anos quando vi o livro pela primeira vez, minha mãe me explicou a história dela e disse que este era o livro dela, e eu como só tinha 10 anos não tinha o menor interesse de ler o livro, aliás tinha algumas palavras das quais eu não entendia e não sabia seu significado.
Então quando terminei de ler o livro, fiquei repensando na minha vida inteirinha, nas coisas que eu fiz, nas coisas que eu não fiz, da minha desobediência com a minha mãe algumas vezes e tudo que ocorrera a 14 anos.
Não quero criar nenhum spoiler, mas preciso urgentemente falar e falar mais sobre este livro maravilhoso. A parte que eu mais me emocionei foi saber que os alemães mataram toda a família de Hertha, as irmãs, o irmão, a mãe e o pai e isso foi chocante pra mim por que as vezes a gente não respeita nossos pais, não damos atenção a eles, não damos valor algum as coisas que eles realizam para nós. Mínimos detalhes da vida que um dia irá fazer falta. Imagine você, Sem os pais!
Eu repensei muito na vida após ler este livro, e cada vez eu chorava mais e mais, e também chorava de alegria por Hertha conseguir ser libertada, ela sim é uma heroína para mim.

Herta também criou muitos amigos após ser libertada e mantinha contato com eles após viajar para o Brasil por correspondência.
Hertha é polonesa e hoje mora aqui em Porto Alegre e o triste é que Hertha foi a única de sua família que sobreviveu e carrega com sigo recordações boas que vivenciou com sua família apesar de tudo que sofreu. O livro é super pouco conhecido, mas todos deveriam ler por que é uma história fascinante e emocionante e é super recomendável, (perceberam que eu estou usando até demais a palavra Super?). Hertha também já apareceu na RBSTV no Curtas gaúchas onde conta um pouco de sua história.
Uma pergunta que vocês devem estar se perguntando: O por que deste número no título da capa? por que este era o número que tatuaram em Hertha para poder localiza-lá, aliás Judeus para os alemães não podiam nem ter nome.


Beijinhos gente, até a próxima!

                                                           

                                                                               Paula.

2 Comentários

  1. Oi Paula tudo bem? Gostei bastante que o enredo todo se passa em Porto Alegre, e por ter uma trama super interessante. O holocausto é ainda um assunto pouco comentado nos livros e a maneira que o autor fez isso no livro instiga qualquer leitor! Parabéns pela resenha!

    Já estou seguindo o blog e as redes sociais, te aguardo lá no Estante OK?!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  2. Olá Joi! O livro é bem triste, mas Hertha foi forte e guerreira e hoje tem 95 anos! É impressionante na verdade.

    Também já estou seguindo o blog Estante Diagonal e as redes sociais, Beijos flor!

    Paula Santos.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.