Livro: As Vantagens de Ser Invisível
Autor (a): Stephen Chbosky
Editora: Rocco
Páginas: 223
Avaliação: 5/5

Sinopse: " Mais íntimas do que um diário, as cartas de Charlie são estranhas e únicas, hilárias e devastadoras. Não se sabe onde ele mora. Não se sabe para quem ele escreve. Tudo o que se conhece é o mundo que ele compartilha com o leitor. Estar encurralado entre o desejo de viver sua vida e fugir dela o coloca num novo caminho através de um território inexplorado. Um mundo de primeiros encontros amorosos, dramas familiares e novos amigos. Um mundo de sexo, drogas e rock'n'roll, quando o que todo mundo que é aquela música que provoca o impulso perfeito para se sentir infinito".

Oi gente, tudo bem? Hoje a resenha é do livro As Vantagens de Ser Invisível, um livro que eu queria muito ler (e já tinha em casa) mas acabei deixando ele de lado e colocando outro na frente dele, mas dessa vez ele não fugiu de mim"

O livro apresenta Charlie, um adolescente de 15 anos que sofre com o suicídio de seu melhor amigo Michael. Fica sempre sozinho, não se enturma por conta de acontecimentos na sua vida. Charlie tenta encontrar o seu lugar, ele não quer ser mais um observador que as pessoas nem sabem mencionar o nome direito.

Charlie conhece Sam e Patrick, dois irmãos três anos mais velhos que Charlie, divertidos e alegres que costumam ser super simpáticos com todos. Então, Charlie passa por diversas mudanças, descobre sobre a amizade e tem o seu primeiro amor e além de tudo isso, faz todos nós se sentirmos infinitos.

"Me sinto Infinito".

Sinceramente? Sabem aquele livro que te faz pensar na sua vida inteirinha? Não só no passado, mas no presente e também o que você planeja no futuro. Senti isso quando li este livro, simplesmente pensei em várias coisas no mundo real, na minha vida e digamos que foi uma experiência bem diferente. O personagem principal, Charlie, ajuda bastante em relação a isso, mas quando eu digo sobre sua vida inteirinha, não é apenas tudo que você vivenciou e ainda vivencia, é sobre quem você é!

Vi que Charlie é bem traumático, além do suicídio de seu melhor amigo, ainda temos a morte de sua tia Helen e ele é incompreendido pois pensa bem diferente da maioria das pessoas.
O livro da a impressão de ser bem curto pois é narrado por cartas que Charlie escreve, li como se fosse um diário por que parece bem um diário em relação ao início das cartas e o fim que sempre tem um "Com amor, Charlie" então mesmo que não seja um diário, adaptei como se fosse.

O autor também aborda muitos assuntos do nosso cotidiano como homossexualidade, drogas, violência e bebidas e o modo como os personagens reagem a essas situações são o que impressionam o leitor. 

Também, meu conceito sobre os personagens, adorei todos na verdade, alguns se destoam rsrs, mas adorei a maioria principalmente o Patrick! É aquele personagem que da humor ao livro mesmo se o livro fosse de outro tema que não abordasse o humor. Patrick é homossexual e isso traz várias coisas que acontecem realmente no cotidiano de pessoas homossexuais como sofrer muito preconceito ou esconder de familiares por que sabem que não vão te aceitar e o autor traz isso diante das páginas.

A história desse livro me tocou, me fez rir, me fez chorar e a história é simplesmente incrível! Inesquecível e infinita.




                                                   Paula

Deixe um comentário

Tecnologia do Blogger.