Livro: A Lista Negra
Autor (a): Jennifer Brown
Editora: Gutenberg
Páginas: 272
Avaliação: 5/5

Sinopse: "Abril. Um mês que, inevitavelmente, será sempre lembrado pelo horror de massacres ocorridos em escolas por jovens: 20 de abril de 1999, Columbine, Estados Unidos; 26 de abril de 2002 , Erfurt, Alemanha; 16 de abril de 2007, Virginia Tech, também nos EUA; e 7 de abril de 2011, Realengo, Brasil. Além desses, muitos outros já ocuparam os noticiários do mundo inteiro, chocando pela violência com que jovens assassinam seus próprios colegas. É com um noticiário como esse que o romance A lista negra abre suas páginas. Lançado agora no Brasil pela Editora Gutenberg, a obra Jennifer Brown é uma ficção que mergulha no mundo juvenil repleto por situações marcadas pelo bullying, preconceito e rejeição.
Essa é a história de Val e Nick. Eles são dois adolescentes que se conhecem no primeiro ano do ensino médio e se identificam de imediato. Val convive com pais ausentes, que brigam o tempo todo e só criticam suas roupas e atitudes. Nick tem uma mãe divorciada que vive em bares atrás de novos namorados. Os dois são alvo de bullying por parte de seus colegas do Colégio Garvin. Nick apanha dos atletas e Val sofre com os apelidos dados pelas meninas bonitas e populares. Ambos compartilham suas angústias num caderno com o nome de todos e tudo que odeiam, criando um oásis, um local de fuga, um momento de desabafo, pelo menos para Val. Já Nick não encara a lista e os comentários como uma simples piada. Há alguns meses, ele abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista das pessoas e das coisas que ela e Nick odiavam. A lista que ele usou para escolher seus alvos".


Oi gente, tudo bom? Hoje eu vim com a resenha de A Lista Negra, um livro pelo qual eu me apaixonei e não quero nunca mais desgrudar.

O livro apresenta Val e Nick, dois adolescentes que se conhecem no ensino médio e começam a ter um relacionamento. O fato é que os dois adolescentes sofrem bullying por colegas do Colégio Garvin. Eles então, compartilham suas angústias em um caderno com o nome de "lista negra" no qual eles escrevem tudo e todos que odeiam, é como se desabafassem no caderno. Val encara apenas como um desabafo de todo o bullying sofrido no dia, mas Nick encara de outra forma bem diferente.

Em uns meses atrás, Nick matou vários colegas de aula e alunos do Colégio Garvin na cantina da escola com uma arma. Os alunos que Nick matou eram todos que estavam na lista negra. Val não sabia que seu namorado pensava em assassinar alguém, Val salvou uma colega que a maltratava mas mesmo assim, foi culpada pela tragédia por ter ajudado Nick a criar a lista negra.


"Como sempre há tempo para dor, também sempre há tempo para a cura. É claro que há".


Com o título "A Lista Negra" eu bem que cheguei a pensar em um livro assustador ou algo do tipo, mas realmente é um romance que consegue captar a atenção do leitor do início até o fim.
O livro é dividido em quatro partes e os capítulos são bem curtinhos e no início de cada um tem uma manchete do jornal falando sobre o que aconteceu com certa vítima ou depoimentos de testemunhas que assistiram ao massacre de perto. O livro também é dividido entre o presente de Valerie e o passado, quando Nick matou as pessoas que estavam na lista negra.

Valerie costumava fazer piadas mortíferas em relação as pessoas que maltratavam-na e maltratavam seu namorado Nick, mas o que ela menos esperava era que Nick levava tudo a sério e o fazia pensar mais e mais em relação ao massacre.
É bem doloroso acompanhar a vida de Val depois do massacre, tudo pelo que ela tem de passar, a coragem dela de voltar para a escola e enfrentar tudo que vier pela frente encanta ao leitor,

A autora conseguiu abordar assuntos importantes como bullying, suicídio, homicídio e problemas familiares. Ela conseguiu desenvolver esses assuntos sem deixar uma leitura pesada ou uma leitura que te faça bocejar no meio do livro ou até mesmo abandoná-lo, ao contrário, te deixa cada vez mais entusiasmado para saber o que acontece depois.
Foi muito legal a autora abordar o bullying na escola para mostrar que muitas vezes o bullying pode levar a algo muito extremo que as vezes nem imaginamos que aquela pessoa seria capaz de fazer.

A Lista Negra deveria estar em todas as bibliotecas, livrarias e escolas para, além de incentivar a leitura com temas extremamente importantes, mostra aos adolescentes que fazem pré-julgamentos ou colocam apelidos nos colegas de proposito ou não, que pode levar esta pessoa a cometer algo no momento que não seria tão agradável.

Eu me apaixonei pelo livro, e olha que eu levava ele para todo lugar, quem segue o blog no twitter pode ter visto os twetts sobre a perda deste livro :( Sim, eu o perdi, deixei de baixo da classe da escola e ainda não o encontrei, mas vou continuar procurando rsrs.

Espero que tenham gostado da resenha! Beijos e até o próximo post!


                                                       Paula.

Deixe um comentário

Tecnologia do Blogger.