Filme: Suicide Squad 
Data de lançamento: 4 de agosto de 2016
Direção: David Ayer 
Elenco: Margot Robbie, Will Smith, Jared Letto...
Gênero: Ação
Avaliação: 3/5

Sinopse: "Após a aparição do Superman, a agente Amanda Waller (Viola Davis) está convencida que o governo americano precisa ter sua própria equipe de metahumanos, para combater possíveis ameaças. Para tanto ela cria o projeto do Esquadrão Suicida, onde perigosos vilões encarcerados são obrigados a executar missões a mando do governo. Caso sejam bem-sucedidos, eles têm suas penas abreviadas em 10 anos. Caso contrário, simplesmente morrem. O grupo é autorizado pelo governo após o súbito ataque de Magia (Cara Delevingne), uma das "convocadas" por Amanda, que se volta contra ela. Desta forma, Pistoleiro (Will Smith), Arlequina (Margot Robbie), Capitão Bumerangue (Jai Courtney), Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje), El Diablo (Jay Hernandez) e Amarra (Adam Beach) são convocados para a missão. Paralelamente, o Coringa (Jared Leto) aproveita a oportunidade para tentar resgatar o amor de sua vida: Arlequina".

Olha eu aqui de novo!! Oi gente! Tudo bem com vocês? Hoje eu vim fazer a resenha de filme do Esquadrão Suicida, um filme que eu assisti ano passado, porém não fiz a resenha aqui no blog. 

Ano passado, realmente, Esquadrão Suicida era o filme que eu mais queria ver, que eu contava os dias para a data de lançamento e também já não me aguentava de assistir ao trailer. Conversava sobre teorias (completamente bizarras) com outras pessoas que também queriam assistir e é claro, que também gostavam de criar teorias (bem melhores que as minhas) sobre o filme. Porém, devo admitir que foi uma extrema decepção para mim. 

Primeiramente, eu li diversos e diversos comentários negativos sobre o filme antes de assisti-lo, mas como já mencionei várias vezes aqui no blog, eu nunca consigo dar tanta atenção a comentários negativos sobre algo que eu quero realmente ler ou assistir e leio ou assisto e depois formo a minha opinião sobre, e na grande maioria das vezes é o contrário dos comentários, exemplo disso - o melhor de mim de Nicholas Sparks. 

Quando eu assisti ao filme, esperava algo mais. A primeira coisa que eu me peguei pensando no decorrer do filme foi como os vilões estavam se tornando... Adoráveis e amados pelas pessoas? Really? Devo confessar que eu amo de paixão o Coringa e a Arlequina e vários outros vilões de histórias completamente diferentes como Voldemort, mas esse filme foi como um PAF, quebrando todos os padrões. Basicamente, eles foram escalados para salvar o mundo justamente pelas pessoas não se importarem caso eles morram, são apenas vilões, esse era o pensamento que devia prevalecer. Mas quando eu discuti sobre o filme, a grande maioria das pessoas de fato acabou tirando os vilões para super heróis, por terem salvo o mundo. Realmente foi uma coisa que me incomodou. 

A segunda coisa que me incomodou foi: Como raios alguns desses vilões seriam capaz de "salvar o mundo" das mãos de uma criatura extremamente poderosa como a Magia? Arlequina realmente mora no meu <3 mas ela, com um simples bastão de beisebol e um parafuso a menos conseguiria? Isso ficou completamente confuso, bagunçou meu cérebro e ficou bem "bugado" tudo isso. 

Sobre o coringa, como não amar o coringa? Isto é fato! Mas ele aparece tão pouco no filme, rouba a cena é claro, mas aparece muitas poucas vezes e não são vezes que vão modificar algo no filme. Algumas é claro, para tentar resgatar Arlequina, mas não modifica nada. Sinceramente, gostaria de tê-lo visto mais, ainda sendo interpretado por Jared Letto, vocalista de uma das minhas bandas preferidas!

Bom gente, essa foi a resenha atrasada de Esquadrão Suicida!! <3 Super beijos e até o próximo post.


                                                    Paula.

Deixe um comentário

Tecnologia do Blogger.